Turismo

Siedler/Seefried mantém domínio e marcha para vitória tranquila na corrida principal do Mundial de GT em Misano

Assim como na corrida classificatória, a Ferrari de Norbert Siedler e Marco Seefried venceu com sobras a corrida principal do Mundial de GT em Misano. Valdeno Brito deu show e segurou Craig Dolby, chegando em quarto ao lado de Átila Abreu. Cacá Bueno/Sérgio Jimenez teve corrida complicada e foi sexto
Warm Up / GABRIEL CURTY, de São Paulo
 Siedler e Seefried venceram mais uma em Misano (Foto: Blancpain)
A corrida principal da Sprint Series do Mundial de GT em Misano teve mais uma grande atuação de Norbert Siedler e Marco Seefried. Neste domingo (4), assim como na corrida classificatória, a dupla da Ferrari pouco foi ameaçada e, exceto durante alguns metros no início da prova, liderou a corrida inteira. Maximilian Buhk e Vincent Abril também tiveram boa performance e colocaram a Bentley no segundo lugar.

A terceira colocação ficou com Patrick Kujala e Mirko Bortolotti, que completaram um bom final de semana. Em quarto, a BMW do veloz Átila Abreu e do arrojadíssimo Valdeno Brito, que fez uma corrida marcante em solo italiano.

Craig Dolby bem que apertou Valdeno nos minutos derradeiros, mas não conseguiu sair do quinto posto. Cacá Bueno e Sérgio Jimenez não tiveram grande rendimento do outro carro brasileiro da BMW, mas fizeram o suficiente para não serem muito atacados e, assim, fecharam em sexto.
Siedler e Seefried venceram mais uma em Misano (Foto: Blancpain)
Confira como foi a corrida principal em Misano:
 
A largada para a corrida principal do Mundial de GT aconteceu pontualmente às 9h (em Brasília). Com direito a uma grande largada de Átila Abreu – que pulou para terceiro –, Patrick Kujala foi para a ponta, tirando de lá a Ferrari de Marco Seefried. 
 
Outro brasileiro da BMW, Cacá Bueno também largou bem, tirando Stéphane Ortelli da frente. Duas trocas de posição na ponta aconteceram com menos de sete minutos de prova: Maximilian Buhk bateu Átila, enquanto Seefried, com muita categoria, passava Kujala para liderar novamente.
 
Lá atrás, chamava atenção as ausências dos carros de Jules Szymkowiak e Laurense Vanthoor, que bateram forte na corrida classificatória do sábado em Misano. 
 
Buhk começava, então, a forçar para cima de Kujala. Após quatro voltas de perseguição, o alemão tirou o estreante espanhol do segundo posto.
 
A janela de paradas foi aberta quando restavam 35 minutos de prova. Átila segui Seefried, Buhk e Kujala e já foi para os boxes, abrindo caminho para Valdeno Brito assumir o #77.
 
Cacá seguiu acelerando até o relógio na regressiva marcar 31 min. Em bom pit-stop, o carro #0, então, via Sérgio Jimenez no comando.
 
Norbert Siedler – que entrou na vaga de Seefried – seguia na ponta, Vincent Abril, parceiro de Buhk, era segundo, seguido por Valdeno, Mirko Bortolotti e Jimenez.
 
Bortolotti apertava bastante Valdeno e, após um erro do paraibano ao contornar uma curva, o terceiro lugar trocou de mãos.
 
O outro carro brasileiro da BMW perderia posição logo na sequência. Craig Dolby acelerava para superar Jimenez, que não conseguia ter um grande rendimento.
 
Os minutos finais foram de uma empolgante briga entre Valdeno e Dolby. O piloto da Bentley chegou a ir para fora para tentar superar o paraibano, mas Valdeno esbanjou talento e coragem para retomar a quarta posição.
 
No fim, Siedler levou a Ferrari para uma vitória tranquila. Abril chegou em segundo, seguido por Bortolotti, Valdeno, Dolby e Jimenez.