Superbike

Família cumpre vontade expressa de Hayden e anuncia doação de órgãos. Funeral vai ser em cidade-natal nos EUA

A família de Nicky Hayden autorizou a doação de órgãos do campeão mundial de MotoGP, morto na última segunda-feira na Itália. O corpo do piloto norte-americano vai ser levado para Owensboro, cidade-natal, para o funeral, em data ainda não definida
Warm Up / Redação GP, de Sumaré
 Nicky Hayden (Foto: Markus Berger/Red Bull Content Pool)

Nicky Hayden se foi, mas seu coração vai continuar a bater. A família do campeão mundial de MotoGP, morto na última segunda-feira (22) em Cesena após um trágico acidente enquanto treinava de bicicleta na Itália, cumpriu o desejo expresso do piloto e autorizou a doação de órgãos. 
 
A decisão foi anunciada pelo advogado da família Hayden, Moreno Maresi, que concedeu entrevista coletiva na última terça-feira na Itália.
 
Ao mesmo tempo em que cumpre os procedimentos para a doação de órgãos, o advogado trata também dos trâmites para o traslado do corpo do campeão. A família Hayden confirmou que o funeral do piloto não vai ser na Itália, mas quer levar o corpo o quanto antes para realizar o último adeus em Owensboro, cidade-natal do piloto no Kentucky, Estados Unidos. A data do funeral ainda não foi definida pela família Hayden.
O coração de Nicky Hayden ainda vai continuar a bater (Foto: Honda Racing)
Hayden tinha 35 anos. O quadro de saúde do piloto gerou preocupação desde o princípio. Tão logo Hayden chegou ao centro médico de Riccione, ficou claro que a situação era grave: Nicky foi diagnosticado com traumas severos na cabeça e no tórax. 
 
Assim, ficou decidido que o americano, inconsciente, precisava ser transferido para o hospital Bufalini, na cidade vizinha de Cesena. A condição clínica do #69 impediu os médicos de realizarem uma cirurgia. O piloto tinha um “sério politrauma com subsequente dano cerebral grave”.
 

“O corpo médico atestou a morte do paciente Nicholas Patrick Hayden, internado na quarta-feira, 17 de maio, em uma unidade de cuidados intensivos do Hospital Bufalini, de Cesena, em consequência das graves lesões múltiplas ocorridas naquela data”, diz a nota oficial do hospital, que anunciou a morte do piloto enquanto a equipe médica ainda analisava sua condição cerebral.
 
 
GENIAL, ALONSO FOI ESPETACULAR NA CLASSIFICAÇÃO EM INDIANÁPOLIS E ENTRA NO PÁREO PELA VITÓRIA