Superbike
24/08/2018 05:39

Bautista assina com Ducati e deixa MotoGP para competir no Mundial de Superbike em 2019

Álvaro Bautista já tem destino certo para a temporada 2019. O piloto anunciou que no próximo ano deixa a MotoGP para disputar o Mundial de Motovelocidade pela Aruba.it, time oficial da Ducati. O espanhol vai ser companheiro de Chaz Davies, assumindo a vaga de Marco Melandri
Warm Up / Redação GP, de São Paulo
 Álvaro Bautista (Foto: Aspar)
Álvaro Bautista traçou o caminho que vai seguir em 2019. Na quinta-feira (23), o piloto anunciou que vai deixar a MotoGP para correr no Mundial de Superbike defendendo as cores da Aruba.it ao lado de Chaz Davies e assumindo a vaga de Marco Melandri.
 
O espanhol compete no Mundial de Motovelocidade desde 2002, quando pilotava nas 125cc. Em 2006, foi campeão na mesma classe, e em 2010 fez o salto para a classe rainha. Desde então, pilotou motos da Suzuki, Honda, Aprilia e hoje comanda uma Ducati na Ángel Nieto.
 
“A próxima temporada vai ser um novo desafio, pois vou sair da MotoGP após 16 anos. Estou muito motivado, e vai ser um novo desafio para mim, a confiança que a Ducati colocou em mim é muito boa”, declarou o piloto.
 
“Estou bastante ansioso para mudar para o Mundial de Superbike, acho que está crescendo e que podemos conquistar alguns bons resultados”, completou.
Álvaro Bautista (Foto: Michelin)
Apesar de mudar de campeonato, o competidor vai seguir sua história com a marca italiana, já que seu contrato foi estendido por mais dois anos. No Mundial de Superbike, o espanhol vai pilotar a Panigale V4.
 
Quem também deixou uma mensagem para Bautista através das redes sociais foi sua atual equipe, Ángel Nieto. “Álvaro, você sempre vai ser nosso primeiro campeão. Tem sido um orgulho ter você como piloto, sua paixão e dedicação tem sido uma constante durante estas duas fases que dividimos”, escreveu.
 
“Você nos deu nosso primeiro título da equipe, juntos crescemos para tocar o céu vitória após vitória, com milhares de alegrias por quatro anos. Aquela primeira vitória imediatamente após chegar no time, em Jerez, em 2006, foi incrível. Que grande ano, a temporada de um campeão”, seguiu.
 
“Com você brigamos contra gigantes na MotoGP e você nos deixou a apenas um passo de um pódio. Juntos, como uma equipe, nós conquistamos grandes resultados. Tivemos milhares de memórias compartilhadas que nunca esqueceremos. Obrigado, Álvaro”, completou.
 
Em seus 16 anos no Mundial, o espanhol conquistou 16 vitórias e subiu 42 vezes ao pódio. Neste ano, tem um quinto lugar, na Alemanha, como melhor resultado.