Stock Car

Barrichello com Piquet, campeão reedita parceria e Shell expandida: dança das cadeiras da Stock Car 2019

A Stock Car 2019 tem início marcado para daqui pouco mais de duas semanas, no dia 7 de abril, no Velopark - em sua corrida de número 500 na história. O grid, porém, ainda não está fechado - mas o GRANDE PRÊMIO traz todas as mudanças realizadas até aqui

Grande Prêmio / FELIPE NORONHA, de São Paulo
A Stock Car chega para 2019 com mudanças na direção, dificuldades de calendário e indecisão sobre uma das etapas mais carismáticas do campeonato, a Corrida de Duplas. Mas, enquanto a organização da categoria resolve tais questões fora das pistas, as equipes têm se movimentado bastante ao buscarem resolver suas próprias questões.

Desta forma, o grid ainda não está completo para a abertura, marcada para o dia 7 de abril, em pouco mais de duas semanas, no Velopark - a corrida de número 500 na história da Stock Car. Mas os buracos que ainda precisam ser preenchidos são detalhes perto da dança das cadeiras que já movimenta a categoria.

O GRANDE PRÊMIO, porém, atualiza o leitor do que está confirmado até aqui e onde pilotos que ainda estão fora da lista podem aparecer nas próximas semanas.
Rubens Barrichello (Foto: Twitter)
Os espaços a serem preenchidos estão na Carlos Alves, que perdeu o patrocínio da Eisenbahn ao final de 2018 e ainda não tem nomes confirmados para sua dupla; na Hot Car, que busca um parceiro para Rafael Suzuki; na novata KTF, que confirmou apenas Diego Nunes até o momento; e na Mico's, que já trouxe Gabriel Robe da Stock Light como seu primeiro nome.

Há quem tenha mantido sua dupla em relação a 2018: é o caso da A. Mattheis, que segue com Bia Figueiredo e Thiago Camilo. A Cavaleiro perdeu um piloto, mas dois continuam: Denis Navarro e Felipe Lapenna. E a Blau terá, como no último ano, Cesar Ramos e Allam Khodair.

A Shell, em sua equipe principal, a V-Power, também segue este caminho: Átila Abreu e Ricardo Zonta são os titulares. Mas há uma expansão: em parceria com a Full Time Basani, contratou Galid Osman e faz aposta em Gaetano Di Mauro, piloto de sua academia, para alinhas quatro carros com a marca.
Átila Abreu, Thiago Meneghel e Ricardo Zonta (Foto: José Mário Dias/Shell Racing)
Quem também aumenta o número de carros é a RC Eurofarma: Daniel Serra, o atual campeão, reedita parceria com Ricardo Maurício, enquanto Max Wilson terá Bruno Baptista, que ficou sem time com a saída da Hero, em equipe que ainda anunciará nome oficial, mas também chefiada por Rosinei Campos.

O 'troca troca' segue na Cimed: Cacá Bueno e Felipe Fraga formam a dupla principal, mas a 'equipe B', agora batizada de Crown Racing, terá Gabriel Casagrande e Marcel Coletta, o piloto mais jovem da história da categoria, ainda aos 17 anos.

Na Full Time, Rubens Barrichello segue como o líder - mas com novo companheiro: Nelsinho Piquet, na única dupla da Stock Car com dois ex-pilotos da F1.
Felipe Fraga (Foto: Beto Issa)
Por fim, outras duas vêm com mudanças: a Prati-Donaduzzi contratou Valdeno Brito para ser parceiro de Julio Campos, terceiro colocado em 2018, e a Vogel manteve Guga Lima, mas tirou Lucas Foresti da Cimed.

A Stock Car terá, em 2019, 12 etapas: do Velopark, na abertura, ela passa ainda pelo Velo Città, Goiânia (duas vezes), Londrina, Santa Cruz do Sul, Campo Grande, Curitiba, Cascavel, Tarumã e, também duas vezes, por Interlagos, que será palco da Corrida do Milhão e do encerramento, dia 15 de dezembro.