Seletiva BR

Durante disputa da Copa Brasil, Gurgacz, Crispim e Rosate garantem últimas vagas na final da Seletiva de Kart Petrobras

A última eliminatória para a final da Seletiva de Kart Petrobras aconteceu neste sábado, no Circuito Internacional Paladino, na Paraíba, e definiu os jovens Pedro Henrique Gurgacz, de 15 anos, e Sérgio Crispim e João Rosate, os dois últimos de 17. Os três vão se unir a outros nove pilotos para o grande prêmio, que acontece entre 31 de outubro e 1º de dezembro no Kartódromo Internacional da Granja Viana em Cotia, região metropolitana de São Paulo
Warm Up / Redação GP, de Sumaré
 Largada da final da categoria Graduados da Copa Brasil de Kart (Foto: Flávio Quick)

Estão definidos os 12 finalistas da 19ª edição da Seletiva de Kart Petrobras. No sábado (14) que marcou a decisão da Copa Brasil de Kart no Circuito Internacional Paladino, em Conde, perto de João Pessoa, o paranaense Pedro Henrique Gurgacz, de 15 anos, o paraibano Sérgio Crispim e o goiano João Rosate, os dois de 17, garantiram vaga na grande final, que acontece entre 31 de outubro e 1º de novembro no tradicional Kartódromo Internacional da Granja Viana. 
 
Gurgacz, Crispim e Rosate se unem assim aos gaúchos Pedro Goulart e Arthur Leist, o paranaense Edgard Bueno Neto, os mineiros Gabriel Paturle e Lucas Grosskopf, os brasilienses Lucas Okada e Enzo Elias e os paulistas Murilo Coletta e Vinícius Ponce como os grandes protagonistas da final da Seletiva de Kart Petrobras em 2017.
 
A final da Copa Brasil de Kart, que serviu como eliminatória para a definição dos últimos finalistas da Seletiva, teve como grande vencedor na classe Graduados o veterano e multicampeão André Nicastro. Paturle foi o segundo colocado, mas o piloto já havia garantido antes sua vaga para a decisão. Felipe Nóbrega foi o terceiro. 
Pedro Henrique Gurgacz, de apenas 15 anos, garantiu sua vaga na final pela primeira vez (Foto: Flávio Quick)
Dentre os classificados para a final da Seletiva de Kart Petrobas, o melhor colocado foi Gurgacz, que terminou na quinta colocação. Piloto da casa, Crispim largou na ponta e era o favorito à vitória por ser o competidor dentre os ponteiros que melhor conhece o traçado do kartódromo de Paladino. No entanto, o paraibano se enroscou numa disputa de pista e teve o bico do seu kart bastante danificado, perdendo muitas posições e sendo obrigado a ir para os boxes.
 
Crispim ainda se recuperou bem e terminou na sexta posição. Apesar de ter perdido uma grande chance de ser campeão, o jovem paraibano festejou a vaga na Seletiva. “Larguei em primeiro na final, mas logo na terceira volta perdi o bico numa disputa e tive de parar. Quando cheguei no box pensei em abandonar, mas me lembrei da vaga da Seletiva e voltei à pista”, comentou Sérgio, que se lembrou da vez em que disputou a final da Seletiva pela primeira vez, em 2015.
 
“Eu era muito jovem. Errei e saí com acerto de chuva no seco e o kart não rendia. Só percebi quando parei. Agora, amadureci mais”, declarou.
Sérgio Crispim vai disputar sua segunda final na Seletiva de Kart Petrobras (Foto: Flávio Quick)
Por sua vez, Gurgacz é um dos mais jovens pilotos a assegurar uma vaga na final da Seletiva, com apenas 15 anos. É a primeira temporada do competidor correndo na classe Graduados. “A Seletiva é um campeonato muito importante. Todo mundo sonha em disputar a final, desde que começa no kart. Estou muito contente e quero brigar pelo título”, declarou o cascavelense, já pensando no que faria se faturar a taça. “Quero muito ter essa chance de viajar e fazer o teste de F4 na Europa. Também tenho muita curiosidade para conhecer o simulador de F1”, disse.
 
 
A última vaga para a grande final da Seletiva de Kart Petrobras ficou com Rosate, que cruzou a linha de chegada em oitavo. Assim como Crispim, o goiano também vai fazer sua segunda participação na final, tendo feito a primeira há dois anos, quando terminou em quinto lugar. “Vim para cá de última hora. Faltavam dois dias, estava em São Paulo e me lembrei que valia vaga na final da Seletiva. Achei um kart de última hora e, felizmente, consegui cumprir o objetivo. Agora é treinar bastante para a final”, disse.
João Rosate chegou à Paraíba de última hora, mas também garantiu vaga na final (Foto: Flávio Quick)
Entretanto, a classificação de Rosate para a final da Seletiva foi cercada de drama. “Esqueceram de apertar o carburador e, já na largada, percebi que tinha algo errado. Na primeira volta, o kart ficou muito acelerado e fui para os boxes. Até pensei em desistir, mas imaginei que outros concorrentes poderiam quebrar, e foi o que aconteceu. Voltei para a pista e deu tudo certo”, comemorou.
 
“Em 2015, eu era o piloto mais novo da final da Seletiva, nem corria na Graduados. Mas agora, mais experiente, conhecendo já o kart, vamos para cima. O prêmio é muito importante e quero viajar e fazer os treinos de F4. A parte em dinheiro penso em dividir com meu mecânico e investir em algum treino de fórmula, na continuidade da minha carreira”, complementou Rosate.
 

Organizador e idealizador da Seletiva de Kart Petrobras, Binho Carcasci comemorou pelo fato de a final contar com pilotos de vários lugares do país. “Agora já temos os 12 classificados para a final, que vai acontecer dentro de três semanas. Corremos juntos com a Copa Brasil de Kart, reunindo pilotos do Brasil inteiro, e o resultado mostra isso: tivemos um piloto do Paraná, um da Paraíba e outro de Goiás classificados. Isso é muito importante e revela que temos bons pilotos no Brasil inteiro, e o objetivo da Seletiva é dar chance de todos eles participarem da nossa final e lutar por esse prêmio tão esperado e desejado”.
 
“A expectativa é muito grande agora para a decisão. Os 12 finalistas são os melhores da temporada, classificaram-se em grandes campeonatos nacionais, e a disputa vai ser forte, como sempre”, complementou.
’EXTRAORDINÁRIO’

DI GRASSI VÊ HAMILTON COMO UM DOS TRÊS MAIORES DA HISTÓRIA