Outras

No dia da mentira, mundo do esporte a motor entra na brincadeira para pregar peças no noticiário

Conhecido como o Dia da Mentira, a data de 1º de abril é mundialmente famosa pelas brincadeiras e pegadinhas. Ao longo dos anos, o mundo do esporte a motor também tem entrado na galhofa, criando notícias dignas de risadas – e algumas vezes até de dúvidas
Warm Up / NATHALIA DE VIVO, de São Paulo
 Volante com emoji da F-E (Foto: Reprodução)
A data de 1º de abril é mundialmente conhecida por ser o Dia da Mentira. Famosa por todas as pegadinhas e brincadeiras que são feitas, é claro que o mundo do esporte a motor não ficaria imune de algumas notícias que podem parecer reais, mas na verdade não passam de tirações de sarro de equipes e pilotos.
 
Portanto, toda a atenção é pouca ao olhar o noticiário no único dia do ano em que as ‘fake news’ são liberadas. Jornais, revistas e portais renomados, como a agência Reuters, por exemplo, entram no espírito “fanfarrão” e acabam por criar notícias bastante reais. Tudo para não deixar a data passar em branco.
 
Um famoso caso do 1º de abril foi uma pegadinha um tanto quanto elaborada do circuito de Silverstone. No ano passado, em sua conta no Twitter, foi postado um vídeo estrelando Jolyon Palmer, David Coulthard, Rob Smedley e Jason Plato com um anúncio bastante surpreendente: naquela temporada, a etapa da F1 seria feita na pista em sentido anti-horário. Com tamanha dedicação, difícil perceber a galhofa.
Quem também entrou na onda das pegadinhas foi a F-E. A categoria dos carros elétricos lançou a notícia de que, para o eP do México de 2017, os pilotos teriam uma nova modalidade em seus volantes: a possibilidade de usar emojis. A explicação é que cada ícone das redes sociais garantiriam uma comunicação única entre competidor e engenheiro.

E que tal pilotar uma McLaren cheia de penas? Pois no ano passado isso “quase” se tornou realidade. Em suas redes sociais, a fábrica publicou um vídeo informando que lançaria a McLaren 570GT, com “pintura” de penas, feitas de fibra de carbono. Segundo a marca, seria o carro com a melhor aerodinâmica já vista.
E aí, ficou boa? (Foto: McLaren)
Até mesmo aqui nas categorias nacionais já teve piada do dia da mentira. Em 2014, Felipe Fraga conquistou sua primeira vitória na Stock Car, em Interlagos. No entanto, foi anunciado que a já finada equipe Red Bull teria cassado o triunfo do jovem piloto por ele não ter carteira de motorista. Tudo, é claro, não passou de uma brincadeira, mas tiveram jornalistas que acabaram dando a informação ao vivo.
 
E entre tantas notícias, é claro que sempre surge um anúncio inesperado de aposentadoria. Quem acabou entrando na brincadeira, em 2017, foi Lewis Hamilton. Com uma imagem bastante chamativa em seu Instagram, o agora tetracampeão afirmava que deixava a F1 com efeito imediato. Obviamente a legenda entregou a brincadeira.
O anúncio de Hamilton (Foto: Reprodução)
No entanto, existem também aquelas notícias que seriam um prato cheio para o Dia da Mentira, mas que de falsas não tem nada. Um belo exemplo disso foi quando Dani Pedrosa foi preso por participar de uma fraude em exame de carta náutica.
 
Pode parecer absurdo, mas é verdade. Faltando uma semana de começar a temporada 2012 da MotoGP, o espanhol foi detido e solto em um final de semana após ser pego recebendo as respostas da prova por um sistema de rádio. Que fase.
 
Uma outra notícia boa notícia que parece ser digna de 1º de abril foi quando, atrás de um contrato, Rubens Barrichello acampou em frente à sede da Brawn. Em 2009, com o fim da Honda, o brasileiro viu sua chance de alinhar no grid quando Ross Brawn assumiu o time.
 
Conversa vai, conversa vem, o recordista de largadas da F1 se viu convencido de que a renovação viria. Então, pegou seu motorhome e estacionou em frente ao escritório da escuderia, apenas esperando o chamado para assinar o documento. E ficou lá por cinco dias, até o acordo ser firmado.
O motorhome de Barrichello (Foto: Reprodução)