Outras
15/05/2018 14:20

Aprendizado, desafios e metas traçadas: Petecof ressalta crescimento em ano “do zero” nas F4 Italiana e Alemã

Gianluca Petecof já consegue traçar algumas diferenças bastante sensíveis entre as categorias e como o acúmulo de experiência e quilometragem já vem impulsionando seu desempenho pouco a pouco. Para a sequência de uma maratona de corridas que só vai terminar em outubro, o brasileiro, membro da Academia Shell Racing e da Academia de Pilotos da Ferrari, tem metas bem definidas: o título entre os novatos e o top-5 no geral nos dois campeonatos que disputa
Warm Up / FERNANDO SILVA, de Sumaré
 Gianluca Petecof ressaltou o aprendizado já adquirido nas suas primeiras provas na F4 (Foto: Prema Powerteam)

Há praticamente um mês, Gianluca Petecof iniciava oficialmente sua primeira temporada nos monopostos com a primeira corrida na temporada 2018 da F4 Alemã com a abertura da rodada tripla de Oschersleben. Desde então, o paulista de apenas 15 anos, membro da Academia Shell Racing e também da Academia de Pilotos da Ferrari, já disputou 12 corridas entre as divisões alemã e italiana da F4, correu em circuitos lendários, acumulou aprendizado, experimentou os percalços que fazem parte do cotidiano de um piloto e também viveu alegrias como vitórias entre os novatos e pódio na classificação geral.
 
Uma semana depois de realizar o sonho de correr no ‘templo’ de Hockenheim pela F4 Alemã, Gianluca vem de outra rodada disputada em circuito que é palco da F1, Paul Ricard, pela segunda rodada válida pela F4 Italiana. Depois do 13º lugar na primeira das corridas da etapa, no sábado, Petecof cravou o top-5 nas duas disputas do último domingo, faturando dupla vitória entre os novatos. O grande desafio foi lidar com a forte chuva, que acabou por interromper a primeira corrida de domingo em Le Castellet.
 
Ao abordar o fim de semana em Paul Ricard, o piloto da Prema ressaltou fases do aprendizado de um piloto, como a busca pelo melhor ritmo, a negociação de ultrapassagens no tráfego e até situações que fazem parte da carreira de um competidor, como um contato com um dos companheiros de equipe. Oportunidades que se apresentam a cada corrida diante de Petecof, que vai mostrando rápido crescimento neste primeiro ano nos monopostos.
Gianluca Petecof vai mostrando evolução constante em suas primeiras corridas na F4 (Foto: Prema Powerteam)
“Pra falar a verdade, o fim de semana acabou sendo bom. Na sexta-feira, a gente estava com muita dificuldade para encontrar o balanço do carro, encontrar o melhor ritmo, mas aí chegou o sábado pela manhã, na classificação, e conseguimos já um P2 na classificação 1... Na [classificação] 2, não consegui encaixar tudo, peguei um pouco de tráfego, fomos oitavo”, comentou o jovem piloto.
 
“Na corrida 1, a largada foi bem movimentada, e quando estava disputando pódio com meu companheiro de equipe, a gente acabou tendo um toque. Fui lá para trás, e foi longe de ser uma corrida ideal. Foi algo mesmo de corrida. A gente conversou depois, tudo tranquilo, nada grave”, disse Petecof.
 
“A corrida 2 foi na chuva. Começou a chover demais... uma visibilidade horrível. Largando de oitavo, consegui imprimir ótimo ritmo, vim me recuperando. No final, acabei chegando em quarto, bem perto de um pódio. E na corrida 3, largando da sexta colocação, me mantive ali. Foi uma corrida difícil por conta de todo mundo estar num ritmo muito forte ali na frente, mas consegui manter minha posição, em sexto, somando mais pontos para o campeonato”, descreveu.
 
Na F4 Italiana, Gianluca confirmou a condição de melhor estreante do campeonato e também um dos melhores posicionados no geral. Em seis corridas já disputadas, Petecof ocupa a quinta posição e soma 54 pontos. O líder é Enzo Fittipaldi, que tem um total de 93 tentos.
Gianluca tem como meta o título entre os novatos e o top-5 nas F4 Italiana e Alemã em 2018 (Foto: Prema Powerteam)
O próximo desafio de Petecof vai ser a terceira etapa da F4 Alemã. Praticamente não há espaço para descanso entre as etapas nesta primeira parte do campeonato. Gianluca viaja rumo ao circuito de Lausitzring para a rodada dupla deste fim de semana consciente do que é capaz de fazer e do nível técnico de cada um dos certames.
 
 
Diferenças entre as F4 da Itália e da Alemanha
 
“Acho que já dá para fazer uma comparação legal. Foram duas etapas de cada campeonato”, pontuou Petecof, satisfeito com a evolução que vem apresentando a cada prova. Enquanto a F4 Alemã se destaca sobretudo pelo alto nível técnico, o campeonato italiano apresenta um grid de mais de 30 carros, contra cerca de 20 da classe germânica. Gianluca lembra que o líder da F4 Alemã, Lirim Zendeli, já está na sua terceira temporada de experiência na categoria, algo que sempre faz a diferença.
 
Mas o brasileiro salienta que, na esteira de todo o aprendizado e dos desafios vencidos e a superar, a avaliação de tudo o que alcançou até o momento é positiva. “Até agora, pra falar a verdade, tem sido tudo bastante normal. Acho que a gente vem conseguindo bons resultados pelo nível que a gente começou o campeonato, realmente do zero. Muitos pilotos, até mesmo os rookies, principalmente no campeonato alemão, fizeram corridas de preparação antes do início da temporada. Então, do ponto que a gente está, acho que nossos resultados vêm sendo muito positivos”, pontuou.
 
“Na Alemanha, com um pouco mais de dificuldade, com um campeonato de nível muito forte, com muito mais pilotos de experiência, sendo um deles, o que está liderando a tabela, que está no seu terceiro ano de F4. Então ele vem muito forte. Na comparação com meus companheiros de equipe que não são novatos, o [Olin] Caldwell ou mesmo o Enzo [Fittipaldi], que são pilotos já com bastante experiência, acho que estamos conseguindo colocar os resultados em ordem com nosso potencial. Dá para vir muito para a frente no campeonato”, disse Gianluca.
Petecof ressaltou o crescimento nas primeiras corridas da F4 (Foto: Prema Powerteam)
Depois de seis corridas disputadas pela F4 Alemã, Petecof ocupa o 12º lugar no geral e soma 14 pontos. O piloto aposta na evolução constante e no aprendizado para alcançar, na terra de Michael Schumacher, as metas e os resultados que já vem obtendo no campeonato italiano.
 
“Nosso principal objetivo para esse ano, algo que foi conversado tanto com a Shell como também a Ferrari e a equipe [Prema] é realmente a primeira posição entre os estreantes. Porque esse carro, com uma grande experiência com ele, faz muita diferença. Então esse é o primeiro objetivo neste momento. E o segundo objetivo, que já vem sendo cumprido no campeonato italiano, e que a gente busca no campeonato alemão, é o top-5 no campeonato geral. E aí a gente pode lutar”, concluiu Gianluca Petecof, ciente que sua jornada está apenas começando e que vive um processo de lapidação do seu talento para alçar voos ainda mais altos nos pódios dos circuitos ao redor do mundo.