Nascar

Elliott segura Truex nas últimas voltas e alcança primeira vitória na Nascar em Watkins Glen

Chase Elliott não permitiu ultrapassagem de Martin Truex Jr., que depois ainda viria a sofrer uma pane seca de tanto tentar em Watkins Glen. A vitória é um alívio para o #9, que já havia alcançado nada menos do que oito segundos lugares
Warm Up / Redação GP, de Porto Alegre
 Chase Elliott venceu em Watkins Glen (Foto: Nascar Media)
A primeira vitória de Chase Elliott na divisão principal da Nascar veio após voltas de pressão do atual campeão. Mesmo liderando a maior parte da corrida deste domingo (6) em Watkins Glen, o piloto do carro #9 não teve vida fácil e precisou manter um ritmo intenso para evitar uma ultrapassagem de Martin Truex Jr.
 
Truex teve 14 voltas para tentar passar Elliott, mas não conseguiu. O #78 não tinha problemas para ficar 1s distante do #9, mas não foi fácil se aproximar ainda mais e criar chances claras de ultrapassagem. Martin estava pisando fundo, sem dúvida – e isso ficou claro no fim, quando o atual campeão ficou sem combustível e precisou se arrastar até a bandeira quadriculada. Mesmo assim, Martin garantiu o segundo lugar.
Chase Elliott venceu em Watkins Glen (Foto: Nascar Media)
O terceiro lugar ficou com Kyle Busch, que teve uma tarde ainda mais turbulenta. O carro #18 apresentou problemas no sistema de reabastecimento durante um pit-stop, quando o tanque de combustível não encheu normalmente. Foi necessário parar novamente, perdendo tempo e despencando para 19º. Apesar de recuperar posições e alcançar o top-3, Kyle não reduziu a distância para Elliott, que cruzou a linha de chegada 20s antes.
 
O top-5 ainda contou com Daniel Suárez e Erik Jones. A dupla de pilotos jovens da Joe Gibbs teve atuação sólida, figurando no top-5 do começo ao fim.
 
A vitória tira um fardo das costas de Chase. Defendendo a poderosa Hendrick desde 2016, o filho de Bill Elliott conseguiu nada menos do que oito segundos lugares antes de finalmente ir ao Victory Lane. Também é um resultado importante para a Chevrolet, antes com apenas uma vitória em 2018 – com Austin Dillon nas 500 Milhas de Daytona.