Nascar
22/05/2018 11:22

Campeão da Nascar, Truex aceita convite e visita Trump na Casa Branca: “Nunca abriria mão de vir”

Ao contrário do Golden State Warriors, equipe campeã da NBA, Martin Truex Jr. aceitou o convite de Donald Trump para visitar a casa branca. O atual campeão destacou o patriotismo da Nascar e definiu a visita como “grande honra”
Warm Up / Redação GP, de Porto Alegre
 A equipe de Martin Truex Jr. na Casa Branca (Foto: Nascar Media)

Martin Truex Jr., campeão da Nascar em 2017, não deixou passar a chance de visitar o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, nesta segunda-feira (21). Ao contrário do Golden State Warriors, equipe campeã da NBA que se recusou a visitar a Casa Branca, o piloto do #78 mostrou orgulho pelo convite do governo americano.
 
“Eu acho que isso é uma grande honra. Uma grande honra tanto para mim quanto para minha equipe. Receber um convite desses é uma coisa incrível, nunca abriria mão de vir”, afirmou Truex, questionado pelo site americano ‘TMZ’. “A Nascar é muito patriótica e sente muito orgulho por participar disso”, completou”, seguiu.
Donald Trump e Martin Truex Jr. na Casa Branca (Foto: Nascar Media)

A polêmica percebida nos convites feitos aos campeões de outros esportes não foi vista com Truex. A cerimônia transcorreu normalmente, com elogios de Trump ao piloto e à Nascar. O republicano destacou também o “patriotismo” da categoria, que, ao contrário de outras ligas americanas, não teve qualquer protesto durante a execução do hino dos Estados Unidos – no basquete e no futebol americano, eram comuns as cenas de jogadores, a maioria negros, se agachando. Tratou-se de uma reclamação a respeito da brutalidade policial contra negros no país. Na Nascar, com representação diminuta de negros e maior identificação com a cultura sulista americana, o cenário foi outro.
 
Na cerimônia com Trump, Truex não teve qualquer reclamação a fazer. O piloto do #78 destacou a harmonia no evento.
 
“Foi incrível, o presidente nos recebeu muito bem. Ele nos mostrou tudo [na Casa Branca], até coisas que ele não precisava mostrar, então foi muito legal”, encerrou.