Nascar
16/04/2018 07:30

Antes da etapa do Velopark da Stock Car, Gomes estreia em divisão da Nascar em Bristol: “A pista mais difícil que já guiei”

Campeão da Stock Car em 2015, Marcos Gomes começou um novo desafio na sua carreira vencedora nas pistas no último fim de semana. Depois de testes de preparação e adaptação ao carro da Nascar, o piloto de Ribeirão Preto disputou a etapa de Bristol da K&N East pela equipe NextGen Motorsports. Marquinhos fez uma corrida de recuperação e terminou em 12º dentre 29 competidores no grid
Warm Up / Redação GP, de Sumaré
 Marcos Gomes fez sua primeira corrida em divisão da Nascar no oval de Bristol (Foto: Divulgação)

Em meio à intensa maratona na temporada 2018 da Stock Car entre abril e maio, com oito corridas num espaço de menos de dois meses, Marcos Gomes cruzou a América para encarar um novo desafio na sua laureada carreira como piloto. No último fim de semana, o paulista fez a esperada estreia pela Nascar na divisão K&N East numa pista das mais desafiadoras por conta de todas as suas características: o circuito oval de Bristol, de meia milha e inclinação bastante íngreme. Entre 29 pilotos do grid, Marquinhos fechou em 12º lugar no seu debute no certame norte-americano.
 
“Foi disparada a pista mais difícil que eu já guiei. Tem uma enorme inclinação e a organização coloca produtos para ter mais aderência, então a corrida fica realmente emocionante”, destacou o campeão da Stock Car em 2015 com a Cimed.
 
“Tive um problema no motor no único treino livre e, com isso, tive só 30 minutos para adaptação e já fui direto para a classificação. Vinha fazendo uma boa volta, mas deu bandeira vermelha, e com isso fiquei em 18º entre 29 carros”, explicou.
Marcos Gomes fez sua primeira corrida em divisão da Nascar no oval de Bristol (Foto: Divulgação/RF1)
“Começamos bem na prova, mas logo depois o carro ficou muito traseiro e perdemos rendimento. Cheguei a tomar uma volta, então mexemos no carro, o que é interessante nessas corridas, pois dá barra ajustá-lo bem. Assim, conseguimos passar outros pilotos e ser o ‘lucky dog’ para logo depois voltarmos à volta do líder”, salientou Marquinhos, já percebendo as diferenças e peculiaridades da Nascar.
 

“Depois do último pit-stop, conseguimos recuperar bem, andando no ritmo próximo aos três primeiros e com isso terminamos em 12º lugar entre 29 pilotos. A gente alcançaria um top-10 se não fosse o excesso de bandeiras amarelas, mas com certeza, para as próximas corridas, já vamos estar bem competitivos”, completou Gomes.
 
Agora o piloto da Cimed retorna ao Brasil para disputar no próximo fim de semana a terceira etapa da temporada 2018 da Stock Car no travado circuito do Velopark, em Nova Santa Rita, região metropolitana de Porto Alegre. Em seguida, Gomes volta aos Estados Unidos para disputar nova prova da K&N East no oval Larry King Law’s Langley, em Hampton, na Virginia.