MotoGP

Martín escapa no fim de corrida tensa na Malásia, vê Bezzecchi em quinto e fatura título da Moto3

Jorge Martín levou a melhor em uma corrida tensa e tratou de escapar com quatro voltas para o fim do GP da Malásia para assegurar sua sétima vitória na temporada 2018. Com Marco Bezzecchi recebendo a bandeirada apenas na quinta colocação, piloto da Gresini conquistou o título de 2018 da Moto3
Warm Up / JULIANA TESSER, de São Paulo / NATHALIA DE VIVO, de São Paulo
 Jorge Martín (Foto: Gresini)
Jorge Martín é o novo campeão da Moto3. O #88 conseguiu se impor na tensa corrida deste domingo (4) e, com o sétimo triunfo da temporada, aproveitou o quinto lugar de Marco Bezzecchi na Malásia para conquistar o título de 2018 da Moto3.
 
Com o campeonato em jogo, Martín e Bezzecchi estiveram sob os holofotes em Sepang. Primeiro e segundo no grid, respectivamente, os dois começaram juntos, mas o italiano assumiu a ponta na entrada da primeira curva, enquanto o #88 acabou engolido pelo pelotão.
 
O piloto da Prüstel manteve a liderança nos primeiros giros, mas, na quarta volta, foi alvo de uma manobra um pouco fora da medida ― especialmente levando em conta o fato de serem duas KTMs ― de Darryn Binder e caiu para a sexta colocação, logo à frente de Martín.
Jorge Martín é o campeão de 2018 da Moto3 (Foto: Gresini)
Marco, então, passou a escalar o pelotão e logo conseguiu volta à liderança. Na nona volta, porém, Martín lançou mão de uma bela manobra para tomar a ponta do italiano, que seguiu coladinho em busca de uma nova oportunidade.
 
Apesar do que estava em fogo, a disputa entre os dois protagonistas da temporada seguiu quente, inclusive com direito a toque na curva um na briga pela primeira posição. Na décima volta, porém, Arón Canet apareceu para tomar a ponta, abrindo uma boa vantagem para o pelotão. 
 
O #44, porém, durou apenas um pouco mais na corrida e entregou a liderança de volta a Martín com uma queda na curva um. Com o pelotão bastante unido, os dois tinham bastante companhia na briga pela ponta, com o top-7 todo separado um apenas 1s. O que se refletia em muitas mudanças na liderança da disputa.
 
Com cinco giros para o fim, Martín apareceu mais uma vez liderança, com Bezzecchi tendo caído para a quarta colocação. Jorge, então, começou a escapar do pelotão, cravou a melhor volta da corrida ― 2min13s931 ― e abriu mais de 0s6 de margem para Dalla Porta, o segundo colocado.
 
Na 15ª das 17 voltas, Bezzecchi recuperou a segunda colocação, mas á 1s5 atrás de Martín. Aos poucos, porém, o piloto da Prüstel foi perdendo mais e mais posições. Quando a bandeira quadriculada apareceu na reta malaia, Martín cruzou a linha de chegada com 3s5 de margem para Lorenzo Dalla Porta, o segundo colocado. Enea Bastianini apareceu para completar o pódio, com Albert Arenas também se colocando à frente de um desolado Bezzecchi.
 
Terceiro da tabela do campeonato, Fabio Di Giannantonio fez uma prova discreta e ficou em sexto, seguido por Binder, Tony Arbolino, Tatsuki Suzuki e Niccolò Antonelli.

Com o resultado em Sepang, Martín se torna o primeiro campeão da Red Bull Rookies Cup a conquistar o título da Moto3. Além disso, o espanhol de Madri também deu à Espanha o 600º triunfo no Mundial de Motovelocidade.
 
Saiba como foi o GP da Malásia de Moto3:
 
A tentativa de fugir da chuva deu resultado ― ao menos por enquanto. Apesar de o domingo ter amanhecido com o asfalto molhado em Sepang, o sol aparecia entre nuvens, elevando a temperatura. Quando a Moto3 alinhou no grid para a penúltima etapa de 2018, os termômetros marcavam 31°C, com o asfalto chegando a 37°C. 
 
Pela 11ª vez no ano ― e 20ª na carreira ―, Jorge Martín tinha a pole-position. Além disso, era também a primeira chance de o piloto da Gresini conquistar o título de 2018 da classe menor.
 
Rival pelo título, Marco Bezzecchi conseguiu marcar em cima na classificação e tinha o segundo posto, seguido por Tony Arbolino. John McPhee puxava a segunda fila do grid, à frente de Albert Arenas e Enea Bastianini.
 
Terceiro na classificação do campeonato, Fabio Di Giannantonio tinha o 13º posto no grid, marcando a terceira vez seguida que o italiano largava fora do top-12.
 
Neste fim de semana, a Dunlop levou para o circuito de Selagor os pneus dianteiros macios ‘S’ e médios ‘M’ e os traseiros médios ‘M’ e duros ‘H3’.
 
Na escolha dos pneus, todos os pilotos do grid optaram por largar de pneu médio dianteiro e traseiro.
 
Com as luzes apagadas no circuito malaio, a largada estava autorizada. Martín conseguiu manter a ponta do pelotão sem grandes problemas, mas logo na primeira curva viu Bezzecchi ultrapassá-lo e assumir a ponta. Em terceiro vinha Arenas.
 
O italiano já tentava se desgarrar dos adversários, abrindo uma ligeira vantagem na ponta da disputa. Enquanto isso, Arbolino, com bom desempenho durante o final de semana, saltou para terceiro e, em um lindo lance, tomou também a segunda colocação.
 
A briga pela ponta do pelotão estava bastante emocionante. Enquanto Bezzecchi aparecia em primeiro, ainda tinha que segurar os botes do #14. Enquanto isso, em ótimo desempenho, Darryn Binder conseguiu nada menos que oito posições e estava em terceiro. Arenas e Martín fechavam o top-5.
 
Os pilotos da ponta estavam bastante próximos na ponta, com uma briga entre cerca de dez motos. Marco se segurava no primeiro posto, mas via Darryn se aproximar cada vez mais. Enquanto isso, Vietti surgiu para beliscar o pódio, com Arbolino em quarto e Dalla Porta em quinto. Enquanto isso, Martín estava apenas em oitavo.
 
 Então, claro que a briga acabou fazendo a primeira vítima da corrida. Celestino, quando tentava aparecer na ponta, acabou forçando demais e foi ao chão. Logo subiu de volta na moto, mas caiu para as últimas posições.
 
Bezzecchi, com 14 voltas para o fim, acabou cometendo um erro e perdeu cinco posições, caindo para sexto. Quem assumiu a liderança era Dalla Porta, com Binder e Arbolino completando o pódio. Martín tentava escalar o pelotão, mas tinha atuação discreta e era o décimo.
 
A briga pelas posições da ponta seguia a todo vapor na Malásia. Ao menos os 11 primeiros pilotos estavam grudados e protagonizando intensas trocas de posições, ora aparecendo na frente, ora perdendo colocações.
Entre os postulantes pelo título, Bezzecchi conseguia recuperar as colocações que perdeu e era o quarto, enquanto Martín apostava em prova conservadora e ocupava o sétimo posto.
 
Bezzecchi estava indo para cima, fez linda ultrapassagem em cima de Dalla Porta e algumas curvas mais para frente tomou a ponta de Darryn para tornar-se o novo líder da corrida.
 
Enquanto isso, Foggia, McPhee López acabaram se envolvendo em um acidente na curva 9. Os três pilotos acabaram se enroscando e foram ao chão, encerrando suas corridas de forma prematura.
 
Enquanto isso, Martín precisava começar a ensaiar uma recuperação, já que seu principal adversário pelo título estava na ponta e ele aparecia na sexta colocação. Entre eles apareciam Canet, Darryn, Arbolino e Arenas.
 
De forma impressionante, Jorge deu um bote certeiro, saiu do meio do pelotão, engoliu os adversários e tomou a ponta, mas viu Bezzecchi dar o troco. Entretanto, o espanhol mais uma vez foi para cima e os dois começaram uma bela batalha.
Com nove voltas para o fim, a ordem era Martín, Bezzecchi, Canet, Arenas, Dalla Porta, Suzuki, Arbolino, Binder, Di Giannantonio e Ramírez completando o top-10 da corrida em Sepang.
 
Marco e Jorge estavam entretidos na batalha. Entretanto, sem se importar pela disputa pelo título, Canet se intrometeu na disputa e pulou para a primeira colocação, tornando-se o novo líder. Pouco depois, o #12 retomou a ponta. 
 
A briga pelas primeiras colocações acabou exigindo demais de Canet. Com sete giros para o fim, na curva 1, o piloto acabou errando e foi ao chão, ficando de fora da disputa e deixando o caminho livre para Bezzecchi e Martín.
 
O italiano e o espanhol estavam ferozes na disputa. Por diversas vezes os adversários quase se tocaram e em determinado momento o #12 acabou jogando o #88 para fora. Nessa, Dalla Porta aproveitou para tomar a ponta, mas logo foi superado por Bezzecchi.
Na abertura do giro seguinte, a ordem do pelotão era Darryn, Dalla Porta, Bezzecchi, Arenas e Martín fechando o top-5. O pelotão da ponta tinha ao menos sete pilotos na disputa pelas posições.
 
Bezzecchi acabou cometendo um terrível erro com menos de cinco giros para a bandeira quadriculada. O italiano acabou engolido, aparecendo em quarto, atrás de Dalla Porta, Martín e Arbolino. De maneira brilhante, Jorge era o líder.
 
Martín tentava escapar na ponta, e tinha 0s2 de respiro, que abriu com a briga entre Arbolino e Dalla Porta, segundo e terceiro, respectivamente.

Com o resultado de Martín em primeiro e Bezzecchi em quarto, o espanhol conquistava o título. Mas o italiano estava determinado em deixar a decisão para Valência, tentando escalar o pelotão, achando um espaço mínimo para superar Dalla Porta e Arbolino.
 
O titular da Gresini já havia sumido na ponta do pelotão, enquanto o piloto da Prüstel tinha a dura missão de segurar Dalla Porta e Arbolino, que não facilitavam a vida do postulante ao título. Enquanto isso, Norrodin e Kornfeil foram ao chão.
 
A batalha pelo segundo degrau do pódio estava bastante quente, com Marco cometendo um erro que permitiu caminho aberto para Dalla Porta. Mas logo o piloto tentou dar o troco, ficando entre Arbolino e Lorenzo, que estavam também entretidos em suas brigas.
 
Bezzecchi tentava metro a metro seguir na segunda colocação, encontrando no piloto da Leopard um grande adversário. Até que o italiano acabou perdendo diversas posições, caindo para quinto, precisando adotar uma postura de tudo ou nada.
 
De forma impressionante, a prova tomou um rumo totalmente inesperado com o erro do italiano. Ao cruzar a linha de chegada apenas em quinto e Martín vencendo a corrida, a temporada 2018 da Moto3 estava definido. Dalla Porta e Bastianini fecharam o pódio.
 
Moto3 2018, GP da Malásia, Sepang, Final:

1 J MARTÍN Gresini Honda 38:34.799 17 voltas
2 L DALLA PORTA Leopard Honda +3.556  
3 E BASTIANINI LEOPARD Honda +3.757  
4 A ARENAS Ángel Nieto KTM +3.795  
5 M BEZZECCHI Prüstel KTM +4.095  
6 F DI GIANNANTONIO Gresini Honda +4.106  
7 D BINDER Red Bull KTM Ajo +4.232  
8 T ARBOLINO Snipers Honda +4.704  
9 T SUZUKI SIC58 Honda +4.707  
10 N ANTONELLI SIC58 Honda +4.715  
11 M RAMÍREZ Worldwide KTM +4.727  
12 K TOBA Asia Honda +5.101  
13 V PEREZ Avintia KTM +6.392  
14 N ATIRATPHUVAPAT Asia Honda +7.063  
15 K MASAKI RBA KTM +7.353  
16 A MIGNO Ángel Nieto KTM +7.478  
17 M YURCHENKO Snipers Honda +7.626  
18 A SASAKI PETRONAS Honda +13.843  
19 P OETTL Schedl GP Honda +19.992  
20 J KORNFEIL Prüstel KTM +26.678  
21 S NEPA CIP KTM +34.184  
22 A WONGTHANANON VR46 Mastercamp KTM +34.468  
23 A NORRODIN PETRONAS Honda +1:37.387  
  A CANET Estrella Galicia 0,0 Honda NC  
  A LÓPEZ Estrella Galicia 0,0 Honda NC  
  J MCPHEE CIP KTM NC  
  D FOGGIA VR46 KTM NC  
  C VIETTI VR46 KTM NC  
         
REC A NORRODIN SIC Honda 2:12.775 150.2 km/h
MV J MARTÍN Gresini Honda 2:11.731 151.4 km/h
         
  Condições do tempo PISTA SECA   ar: 31ºC | pista: 41ºC