MotoGP

Márquez vê melhora em “pontos fracos” e diz que Dovizioso é “mais perigoso” na luta pelo título de 2019

Após ver Andrea Dovizioso no terceiro lugar no GP da Argentina, Marc Márquez avaliou que o piloto da Ducati conseguiu melhorar nos pontos fracos que mostrou nos últimos anos. Assim, o titular da Honda concluiu que o #4 é hoje um rival “mais perigoso” na briga pelo título

Grande Prêmio / JULIANA TESSER, de São Paulo
Resultado de imagem para marc marquez number Márquez vê Rossi 'abrindo portas' para quarentões e evita traçar metas na carreira
Resultado de imagem para marc marquez number Márquez diz que adaptação de Lorenzo está 'custando mais do que Honda esperava'
Resultado de imagem para marc marquez number Márquez vê Dovizioso como rival mais forte e põe domínio em Termas como exceção
Resultado de imagem para marc marquez number Márquez diz que “melhor moto não existe”: “Os rivais que fazem ser boa ou ruim”

Marc Márquez acredita que Andrea Dovizioso é um rival ainda “mais perigoso” na luta pelo título de 2019. O #93 considera que o piloto da Ducati trabalhou em suas fraquezas e deu passos claros neste início de temporada.
 
Nos últimos dois anos, Dovizioso foi o rival mais forte de Márquez na luta pelo título, mas o #4 teve dificuldades pontuais em alguns circuitos, como, por exemplo, na Argentina. Neste ano, porém, Andrea conseguiu um terceiro lugar em Termas de Río Hondo, algo que Marc entende como uma melhora em termos de pontos fracos.
Marc Márquez considerou que Andrea Dovizioso é um rival ainda mais perigoso (Foto: Rodrigo Berton/Grande Prêmio)
Resultado de imagem para emoji microfonePaddockast #13: Isso o GRANDE PRÊMIO não mostra



 Ouça no Spotify
 Ouça no iTunes
 Ouça no Android
 Ouça no playerFM


Durante uma passagem por São Paulo na última semana, Márquez avaliou que Dovizioso “está melhorando” e, por isso, é mais perigoso na disputa pela Torre dos Campeões.
 
“Acho que Dovizioso está melhorando nos pontos fracos que tinha”, observou Márquez. “Dovizioso tinha três ou quatro circuitos que lhe custavam muito e era ali que ele perdia. Ele trabalhou muito nisso e está melhorando nisso”, seguiu. 
 
“Isso é realmente o que o tornará mais perigoso para o campeonato, já que em circuitos em que ele sofre, como, por exemplo, na Argentina, ele conseguiu um terceiro posto, um pódio muito valioso. Acho que isso é o que o tornará muito perigoso neste ano”, frisou. 
 
Márquez, aliás, reconheceu que ele próprio trabalhou para minimizar os impactos em corridas onde não tinha uma performance tão boa. 
 
“Foi o que eu fiz nesses últimos anos: tentar saber sofrer quando tinha de sofrer e atacar quando tinha de atacar”, comentou. “Acho que é isso que ele vai fazer nessa temporada. É preciso ser valoroso, mas o sangue frio de não falhar em nenhum circuito”, concluiu.