MotoGP

Márquez herda ponta com queda de Rossi na Malásia e vence pela nona vez em 2018. Rins bate Zarco e é 2º

Com quatro voltas para o fim do GP da Malásia, Marc Márquez herdou a liderança em um tombo de Valentino Rossi e alcançou seu nono triunfo na temporada 2018. Álex Rins bateu Johann Zarco na última volta e ficou em segundo
Warm Up / JULIANA TESSER, de São Paulo / NATHALIA DE VIVO, de São Paulo
 Marc Márquez (Foto: Repsol)
Nem mesmo a punição que o tirou da pole-position foi capaz de impedir um novo triunfo de Marc Márquez na temporada 2018. Com quatro voltas para o fim da corrida deste domingo (4), o #93 herdou a ponta num tombo de Valentino Rossi na primeira curva de Sepang e disparou na ponta para receber a bandeirada com 1s898 de margem para Álex Rins, o segundo colocado. Johann Zarco completa o pódio.
 
Promovido à pole pela punição sofrida por Márquez, Zarco titubeou na saída e viu Rossi tomar a ponta nos primeiros metros. O italiano, então, imprimiu um ritmo forte e passou a abrir mais e mais vantagem.
 
Escalando o pelotão, Márquez logo se instalou em segundo, mas viu Rossi abrir mais de 1s de frente. O piloto da Honda, no entanto, seguiu pressionando e foi recortando a diferença do rival. 
Marc Márquez herdou liderança e venceu em Sepang (Foto: Divulgação/MotoGP)
Com quatro voltas para o fim, porém, Rossi caiu na curva um de Sepang, entregando a liderança para Márquez, que só precisou seguir firme nos giros finais para receber a bandeirada em primeiro. 
 
Na última volta, Álex Rins conseguiu quebrar a resistência de Zarco e assegurou o segundo lugar no pódio malaio.

Depois de exibir um bom ritmo ao longo do fim de semana, Maverick Viñales precisou fazer uma prova de recuperação depois de uma classificação ruim e acabou em quarto, à frente de Dani Pedrosa.
 
Apontado entre os favoritos em Sepang, Andrea Dovizioso esteve bem apagado neste domingo e ficou apenas em sexto, seguido por Álvaro Bautista, Jack Miller e Danilo Petrucci. Correndo em casa, Hafizh Syahrin completa o top-10.
 
Saiba como foi o GP da Malásia de MotoGP:
 
Ao que parece, a decisão de antecipar a largada das provas deste domingo na Malásia foi certeira. Apesar das nuvens no céu, o sol seguia reinando em Selagor, elevando as temperaturas. Pouco antes da largada da MotoGP, os termômetros marcaram 34°C, com o asfalto chegando a 53°C. 
 
Depois de sofrer o 21º tombo da temporada, Marc Márquez conquistou sua sétima pole em 2018, mas acabou punido por atrapalhar Andrea Iannone durante a classificação e caiu para a sétima posição.
 
Assim, Johann Zarco foi promovido à pole, a terceira do francês no ano. Valentino Rossi aparece na sequência, formando a quarta dobradinha da Yamaha no grid da MotoGP. Andrea Iannone completa a primeira fila, seguido por Andrea Dovizioso, Jack Miller e Danilo Petrucci. Márquez, então, abre a terceira fila.
 
Como sempre acontece, a Michelin levou os pneus macios, médios e duros para a Malásia, com os calçados traseiros em versão assimétrica. Em caso de chuva, os pilotos poderiam optar entre as borrachas macias e médias.
 
Na escolha de pneus, os pilotos foram quase unânimes. Enquanto a maior parte escolheu borracha traseira macia, Jack Miller optou por média. Na borracha dianteira, Franco Morbidelli e Scott Redding escolheram a dura, enquanto o restante foi de média.
 
A bandeira verde tremulou e as luzes se apagaram em Sepang, com a largada autorizada. Rossi largou bem, pulando para a primeira colocação, enquanto Zarco tentava retomar o primeiro posto. Miller era o terceiro colocado, seguido por Iannone e Dovizioso.
 
Enquanto isso, mais para trás, Márquez precisava começar sua corrida de recuperação depois de sair em sétimo. Ainda na primeira volta, o piloto começava a escalar o pelotão aos poucos e já era o quinto.
 
Sem surpresa nenhuma, Iannone, quando estava nos primeiros postos do pelotão, acabou caindo. Máquez perdeu o controle da moto na frente do italiano, que acabou indo ao chão. A ordem após a primeira volta era Rossi, Zarco, Miller, Márquez e Dovizioso.
O titular da Yamaha tentava abrir um respiro na primeira colocação, construindo aos poucos sua vantagem que era de 0s662 com 18 voltas para o fim. Zarco tentava alcançar o italiano, enquanto Marc já estava em terceiro.
 
A medida que as voltas passavam, o francês começava a se aproximar cada vez mais do titular da Yamaha. O respiro do #46 já havia despencado para 0s3. Márquez, Dovizioso e Miller completavam o top-5.
 
Quando Marc foi consumar a ultrapassagem em cima de Johann, o espanhol acabou sendo bastante otimista com o titular da Tech3, com os dois pilotos quase se tocando. Mas o #93 acabou levando a melhor.
 
Substituindo Jorge Lorenzo na Malásia, Michelle Pirro teve um enorme golpe de má sorte durante a corrida. O piloto acabou tomando um tombo e foi ao chão, encerrando sua disputa.
 
Enquanto isso, a briga pelas posições intermediárias estava bastante animada. Pedrosa, Rins e Dovizioso, e por alguns momentos também Miller, estavam constantemente trocando de posições para tentarem assumir o quarto posto de Dani.
 
Com 12 voltas para o final, Márquez tentava se aproximar de Rossi, o que não estava sendo uma tarefa fácil. O espanhol estava 0s780 atrás do italiano, que seguia sua corrida sem grandes problemas. Zarco, Pedrosa, Rins, Dovizioso, Viñales, Miller, Bautista e Petrucci fechavam o top-10.
 
Viñales vinha apresentando grande desempenho durante a corrida. Apesar de ter largado para o final do grid, logo escalou o pelotão, conseguindo posições e com dez giros para o fim, superou Dovizioso pelo sexto posto.
 
As coisas na ponta da pista estavam tranquilas, ao menos para Rossi, que tinha mais de 1s para Márquez. Um pouco mais para trás, eram Pedrosa e Rins quem protagonizavam uma boa briga, com o titular da Honda tentando se defender do piloto da Suzuki que, após investida certeira, conseguiu consumar o bote.
 
Quem merecia palmas pela prova que vinha entregando era Hafizh Syahrin. Correndo em casa, o malaio largou do último do posto do grid e, perto do fim, estava já na décima colocação.
 
Na reta final da corrida, Márquez assumiu o modo de ataque muito conhecido do espanhol. A cada curva, o titular da Honda tentava se aproximar do Rossi, tirando a desvantagem aos poucos, sustentando um atraso de 0s7 com cinco voltas para o fim.

Então o inacreditável aconteceu. Quando estava com 0s6 de frente para Márquez, Valentino acabou perdendo a moto e foi ao chão na curva 1. O piloto chegou a voltar para a moto e para a corrida, mas já era o 19º.
 
Enquanto isso, Marc caminhava para mais uma vitória na temporada. Zarco vinha em segundo, com Rins, Viñales, Pedrosa, Dovizioso, Bautista, Miller, Petrucci e Syahrin completando o top-10.
 
Na última volta, então, Rins finalmente conseguiu superar Zarco para conseguir a segunda colocação. O francês tentou dar o troco em cima do espanhol, mas sem sucesso. Precisando se contentar com o degrau mais baixo do pódio.
 
Já na ponta do pelotão, Márquez conseguiu mais uma grande vitória na temporada. Mesmo com o triunfo caindo em seu colo, o campeão de 2018 fez prova de recuperação irretocável para cruzar a linha de chegada na primeira colocação.

MotoGP 2018, GP da Malásia, Sepang, Final:

1 M MÁRQUEZ Honda 40:32.372 20 voltas
2 A RINS Suzuki +1.898  
3 J ZARCO Tech3 Yamaha +2.474  
4 M VIÑALES Yamaha +4.667  
5 D PEDROSA Honda +6.190  
6 A DOVIZIOSO Ducati +11.248  
7 A BAUTISTA Ángel Nieto Ducati +15.611  
8 J MILLER Pramac Ducati +19.009  
9 D PETRUCCI Pramac Ducati +22.921  
10 H SYAHRIN Tech3 Yamaha +26.919  
11 A ESPARGARÓ Aprilia Gresini +29.503  
12 F MORBIDELLI Marc VDS Honda +30.933  
13 S BRADL LCR Honda +35.322  
14 T NAKAGAMI LCR Honda +37.912  
15 B SMITH KTM +39.675  
16 T LÜTHI Marc VDS Honda +41.820  
17 X SIMEÓN Avintia Ducati +43.978  
18 V ROSSI Yamaha +58.288  
19 S REDDING Aprilia Gresini +1:00.191  
  P ESPARGARÓ KTM NC  
  M PIRRO Ducati NC  
  K ABRAHAM Ángel Nieto Ducati NC  
  A IANNONE Suzuki NC  
         
REC J LORENZO Yamaha 2:00.606 165.4 km/h
MV D PEDROSA Honda 1:59.053 167.6 km/h
         
  Condições do tempo PISTA SECA   ar: 34ºC | pista: 53ºC