MotoGP

Diretor vê má fase ainda longe do fim e promete mudanças na organização da Yamaha para 2019

Diretor da Yamaha, Lin Jarvis afirmou que a vitória de Maverick Viñales na Austrália deu motivação ao time, mas não significa o fim dos problemas. Dirigente prometeu mudanças dentro da organização do time de Iwata para a temporada 2019
Warm Up / Redação GP, de São Paulo
 Maverick Viñales (Foto: Divulgação/MotoGP)
Diretor da Yamaha, Lin Jarvis reconheceu que a má fase do time de Iwata ainda não chegou ao fim, mesmo que Maverick Viñales tenha colocado um ponto final na seca de vitórias no GP da Austrália.
 
Em entrevista ao site britânico ‘Crash.net’, Jarvis admitiu que a Yamaha ainda está longe de se ver “livre de problemas” e afirmou que a marca dos três diapasões fará mudanças em sua estrutura para voltar mais forte na temporada 2019.
Lin Jarvis evitou detalhes, mas prometeu mudanças na estrutura da Yamaha (Foto: Yamaha)
“Nós tivemos muitas reuniões, discussões, avaliações e investigações para encontrar a maneira de avançar”, disse Jarvis em entrevista ao site britânico ‘Crash.net’. “Então, no fim, eu diria que nós ainda estamos longe de estarmos livre dos problemas no momento. Ainda temos muito trabalho a fazer para resolver tudo e estarmos prontos para a próxima temporada”, seguiu.
 
“Mas, de qualquer forma, essa vitória nos devolveu a sensação de bem estar. Isso meio que aliviou a carga um pouco. Eu diria que serviu para nos motivar, porque já tomamos nossas decisões em relação ao que planejamos fazer no próximo ano”, explicou. “Então, essa vitória neste momento não significa que todos vão relaxar e dizer que a moto está ok. Pelo contrário. Sim, é para isso que estamos aqui. É isso que queremos experimentar”, frisou.
 
Jarvis afirmou que ainda é cedo para apontar especificamente quais mudanças serão feitas, mas lembrou que algumas trocas já são certas. Ramón Forcada, por exemplo, será substituído por Esteban Garcia no comando da equipe de Viñales. Wilco Zeelenberg, que hoje atua como consultor de performance do #25 também deixará a posição.
 
“É muito cedo para dizer. Eu diria que, obviamente, será em todos os diferentes parâmetros, porque, de qualquer forma, seremos diferentes no próximo ano em termos de equipe”, comentou. “Maverick vai mudar de chefe de equipe. Então será uma mudança. Wilco vai para a SIC, então ele terá um novo analista de performance ao lado dele [o ex-piloto Julián Simón]”, apontou.
 
“Então têm duas pessoas importantes que vão mudar, especificamente do lado de Maverick. Então, sim, terão outras mudanças dentro da nossa organização, e, com certeza, na maneira como tentamos resolver os problemas. Eu realmente não posso dizer muito mais no momento. Nós teremos mais engenheiros, novos engenheiros, mas não posso dizer onde”, falou.
 
Questionado se esses novos engenheiros já são integrantes da Yamaha ou se virão de outras equipes, Jarvis respondeu: “Os dois. Eles vão revisitar a organização no Japão e, se está no Japão, então ser interno”.
 
“Aí nós precisamos simplesmente precisamos trabalhar de uma maneira diferente e esperamos um aumento da força de trabalho. Na Europa, nós realocamos algumas prioridades e responsabilidades de algumas das nossas pessoas, mas, com certeza, também precisamos de um staff adicional”, reconheceu.