Motociclismo
29/04/2017 17:15

Kawakami fatura pole para etapa inaugural da Talent Cup Europeia em Albacete. Granado sai em 6º no Europeu de Moto2

O brasileiro Meikon Kawakami faturou a pole-position para a etapa de Albacete da Talent Cup Europeia. Pelo Campeonato Europeu de Moto2, Eric Granado larga em sexto
Warm Up / JULIANA TESSER, de São Paulo
 Meikon Kawakami (Foto: Divulgação/FIM Cev Repsol)
 
Meikon Kawakami começou a aventura no CEV com o pé direito. Neste sábado (29), o brasileiro faturou a pole-position para a etapa de Albacete da Talent Cup Europeia. O piloto da LaGlisse Academy cravou 1min46s103 em sua melhor volta no treino classificatório e assegurou a posição de honra com 0s475 de vantagem para o espanhol Joan Uviña.
 
Iniciada em 2017, a Talent Cup Europeia é mais uma criação da Dorna, a empresa espanhola que promove os Mundiais de Motovelocidade e Superbike, para integrar o programa ‘Road to MotoGP’. A categoria é destinada a pilotos nascidos entre 2000 e 2004 e conta com motos Honda NSF 250 R com poucas modificações em relação ao modelo standard.
Meikon Kawakami faturou a pole em Albacete da Talent Cup Europeia (Foto: LaGlisse)

Categoria de entrada do CEV, que foi criado como Campeonato Espanhol de Velocidade, mas que hoje incorpora categorias europeias e também o Mundial de Júnior de Moto3, a Talent Cup Europeia é uma irmã das Talent Cup Asiática e Britânica, que tem como objetivo formar pilotos na Ásia e no Reino Unido, respectivamente.
 
Além disso, a categoria conta com o apoio da Dorna e da Red Bull no que diz respeito aos passos seguintes no esporte. Pelo menos um dos cinco melhores ao fim desta temporada inaugural terá uma vaga garantida em 2018 no Mundial Júnior de Moto3 e/ou na Red Bull Rookies Cup, uma categoria de base que acompanha o Mundial de Motovelocidade nas etapas europeias.
 
“Estou muito contente com esta pole”, disse Meikon. “Fizemos um grande trabalho durante os treinos. Nos concentramos em rodar com pneus usados e quando colocamos os pneus novos, me senti muito melhor com a moto”, contou.
 
“Não sabemos se a corrida será na chuva ou no seco, mas, seja como for, tenho certeza que será uma grande batalha”, previu. “Vou tentar dar o máximo. Obrigado a toda a equipe e aos meus patrocinadores”, completou.
 
Chefe da LaGlisse Academy, a mesma equipe com que Maverick Viñales chegou ao título do Mundial de Moto3, Jaime Fdez-Avilés comemorou a performance de Kawakami e lembrou que o brasileiro teve muito pouco contato com a moto e sequer conhecia a pista de Albacete.
 
“Estamos muito contentes com Meikon”, falou Fdez-Avilés. “Nós recebemos a moto muito tarde, ele não tinha vindo rodar previamente e não conhecia o circuito, mas mesmo assim conseguiu a pole. Ele nos deu o que, até agora, é a maior satisfação do fim de semana e creio que é um piloto com muito futuro”, completou.
 
Campeão em 2016 na Moriwaki 250 Junior Cup, uma categoria monomarca na Holanda direcionada a pilotos de 12 a 16 anos, Kawakami, que tem 15 anos recém-completos, vai disputar a Talent Cup Europeia em paralelo com a Red Bull Rookies Cup, onde garantiu vaga por meio de um processo seletivo em outubro passado.
 
Europeu de Moto2
 
Meikon Kawakami, aliás, não será o único brasileiro no paddock do CEV. Como faz desde 2015, Eric Granado segue no Campeonato Europeu de Moto2 tentando carimbar o passaporte para voltar ao Mundial.
 
Neste sábado, em um treino classificatório realizado com chuva, Eric conquistou o sexto posto no grid de Albacete. Com seu melhor giro em 1min41s511, o #51 ficou a 0s493 do pole-position Hafizh Syahrin, que também disputa o Mundial de Moto2.
 
Assim como Kawakami, Granado também vai se dividir em duas séries em 2017. O brasileiro de 20 anos vai correr no Brasil na divisão principal do Superbike Series em paralelo com o Europeu de Moto2.
 
As categorias do CEV são transmitidas ao vivo pelo YouTube. A largada para a primeira corrida da Talent Cup Europeia está marcada para as 7h (de Brasília) deste domingo, com o complemento da rodada agendado para as 9h45. A prova do Europeu de Moto2 larga às 8h.
 
PADDOCK GP #75 DEBATE: FERNANDO ALONSO VAI SE DAR BEM NA INDY 500?