Motociclismo
09/06/2017 13:12

Biaggi sustenta trauma torácico e múltiplas fraturas na costela após acidente, mas não corre risco de morte

Depois do primeiro atendimento no Hospital San Camillo di Roma, o boletim médico sobre o estado de saúde de Max Biaggi revelou que o ex-piloto permanece alerta e consciente e confirmou o trauma torácico e as múltiplas fraturas de costelas. O italiano sofreu um grave acidente nesta sexta-feira (9) em uma pista de treino perto de Roma
Warm Up / Redação GP, de Curitiba
 (Foto: Bridgestone)

Depois do forte acidente que sofreu durante um treino na pista de Sagittario, localizada na cidade de Latina — cerca de 80 km de Roma -, Max Biaggi foi levado ao hospital, onde foi diagnosticado um trauma torácico importante e com múltiplas fraturas nas costelas, mas em nenhum momento perdeu a consciência e o risco de morte foi descartado pela equipe médica que primeiro atendeu o italiano, nesta sexta-feira (9), no Hospital San Camillo di Roma, onde o ex-piloto permanece internado.

"Max Biaggi nunca perdeu a consciência, mas sofreu um trauma torácico com múltiplas fraturas nas costelas", revelou o médico Emanuele Guglielmelli, responsável pelo atendimento inicial. O prognóstico de Biaggi ainda segue reservado e um novo boletim médico está marcado para o início desta tarde.

Biaggi estava na pista italiana treinando junto com um evento da Supermoto, quando sofreu a forte queda, em que bateu o peito contra o chão. O bicampeão da Superbike foi transportado de helicóptero por conta do trânsito na região. De acordo com o médico, o ex-piloto deve ficar mais uma noite em observação e que a recuperação deve levar cerca de 30 dias.
(Foto: Bridgestone)

A pista Sagittario tem uma particularidade um tanto quanto macabra: foi nela que morreu Doriano Romboni em novembro de 2013, numa corrida em homenagem a Marco Simoncelli, que teve um acidente fatal no GP da Malásia da MotoGP em 2011.

O acidente de Biaggi vem na esteira do atropelamento de Nicky Hayden, atropelado por um carro em maio e morto cinco dias depois, e Rossi, que ainda sente dores pela queda ocorrida há duas semanas. Valentino participou do GP da Itália na semana passada terminando na quarta colocação, mas admitiu que, faltando 8 voltas para o fim, "estava acabado".
 
Biaggi foi bicampeão do Mundial de Superbike em 2010 e 2012 com a Aprilia e quatro vezes campeão das 250cc (1994 a 1997). Na MotoGP, é trivice. E é considerado o maior rival do multicampeão Rossi na principal classe do motociclismo mundial. Atualmente, o italiano comanda a equipe Mahindra na Superbike

A NOVA F1 SE APROXIMA MAIS DA INDY. E ÁUDIO EM MÔNACO É PROVA