Kart
20/09/2017 05:00

Quinto lugar em 2016, Petecof põe à prova evolução alcançada na Europa e disputa Mundial de Kart na Inglaterra

Mais jovem piloto brasileiro a disputar um Mundial de Kart e quinto colocado no ano passado, Gianluca Petecof dá mais um passo na sua carreira. O piloto da Academia Shell Racing vai disputar a principal competição do kartismo no planeta pela terceira vez, agora na categoria OK. A disputa acontece nesta semana no PF International Kart Circuit, em Grantham, na Inglaterra
Warm Up / FERNANDO SILVA, de Sumaré
 Com a Academia Shell Racing, Gianluca Petecof vai disputar pela terceira vez o Mundial de Kart (Foto: José Mário Dias/Shell Racing)

Nesta semana, pela terceira vez seguida na carreira, Gianluca Petecof vai disputar o Campeonato Mundial de Kart da FIA (Federação Internacional de Automobilismo), a principal competição da modalidade no planeta. Quinto lugar na edição do ano passado e após uma primeira temporada de muita evolução competindo no kartismo europeu — representando a equipe oficial da icônica Tony Kart —, o paulista de 14 anos, membro da Academia Shell Racing, vai disputar novamente o Mundial a partir desta quinta-feira (21) no PF International Kart Circuit, em Grantham, na Inglaterra.
 
Depois de ter competido na classe KF-Junior no seu primeiro ano no Mundial, em 2015, na Itália, e no ano passado na OK-Junior, no Bahrein, Petecof novamente sobe de categoria e vai competir na OK, a principal do certame, reunindo 91 pilotos de 25 países distintos. Todos em busca de um só objetivo: o título mundial. Entre as muitas personalidades que vão acompanhar o evento, uma delas é o bicampeão mundial de F1, Fernando Alonso.
 
Ao GRANDE PRÊMIO, Gianluca falou um pouco sobre o seu histórico no Mundial de Kart e também sobre a expectativa para o desafio nesta semana na Inglaterra, que vem na esteira de um ano muito especial e de grandes novidades para sua carreira.
Petecof vai correr pela equipe oficial da Tony Kart Racing no Mundial de Kart na Inglaterra (Foto: Formula K)
“Nesta semana vou disputar pela terceira vez na carreira um Mundial de Kart, sempre representando a Academia Shell Racing. Corri o Mundial pela primeira vez em La Conca, na Itália, sendo o brasileiro mais novo da história a competir no evento, com 12 anos e dez meses. Ano passado, no Bahrein, tive meu melhor resultado da carreira até hoje, que foi o quinto na OK-Junior, entre quase 100 pilotos”, contou.
 
“Neste ano, estou na categoria OK, a principal do kartismo mundial, e faço parte da Tony Kart Racing Team, uma das maiores equipes de kart do mundo. Dessa vez, o Mundial vai ser disputado na pista da PF International, na Inglaterra. E depois de uma temporada promissora, com pole-position e vitória no Europeu, estou motivado e confiante para conquistar novamente um resultado forte para o Brasil e a Academia Shell Racing. O título? Quem sabe”, acrescentou Petecof.
 
O PF International Kart Circuit é o principal kartódromo da Inglaterra, distante 180 km da capital, Londres. O traçado escolhido para a competição tem 1.382 m de extensão e tem trechos muito peculiares, como uma ponte que corta a pista, e também é muito técnico, com grande alternância de curvas de alta e baixa velocidade. Gianluca já teve a chance de fazer alguns dias de treino no circuito com a Tony Kart. E aprovou o traçado onde vai competir nesta semana.
Gianluca Petecof vem de uma temporada de destaque e muito crescimento na Europa (Foto: Formula K)
Os resultados mostrados nas pistas, tanto na Europa como também no Brasil, mostram o grande avanço de Gianluca junto ao grupo dos melhores kartistas do mundo. Em Lonato, na Itália, o piloto alcançou o quinto lugar na Winter Cup. 2017 também marcou a primeira participação completa de Petecof no Europeu de Kart, realizado em cinco países. O brasileiro venceu uma bateria em Sarno, na Itália, largou na pole-position no kartódromo do icônico circuito de Le Mans, na França, e também teve boas jornadas na Espanha, Finlândia e Suécia. Sem contar o título de ‘campeão moral’ no Brasileiro de Kart, quando Gianluca se encaminhava para a vitória na Sudam Graduados, mas foi acertado por outro piloto a cinco voltas por fim no Kartódromo do Parque Beto Carrero.
 

“Tenho feito uma boa temporada até aqui, com muita evolução, aprendizado e boas performances, mesmo em meu primeiro ano na categoria OK. O ambiente no Mundial de Kart é especial, e tenho ótimas lembranças da minha participação no ano passado, com o top-5. Agora, o objetivo é andar na frente e conseguir mais um grande resultado, mas vamos com os pés no chão pois sabemos que o nível é muito alto. Espero novamente representar bem o Brasil e a Academia Shell Racing”, declarou o kartista.
 
O formato da competição se desenrola da seguinte forma: as atividades de pista do Mundial começam na quinta-feira, quando acontecem os primeiros treinos livres. Na sexta-feira, os competidores vão disputar a tomada de tempos oficial para a definição dos seis grupos, que se enfrentam entre si em baterias classificatórias, com um total de 11 voltas cada. As baterias vão gerar uma pontuação parcial que vai definir os 36 melhores classificados para a grande final, no domingo. A bateria decisiva, com 22 voltas de duração, vai decretar o novo campeão mundial de kart. A prova vai ser transmitida ao vivo pelo site www.cikfia.com/tv a partir das 11h (horário de Brasília).
ALONSO SEM HONDA EM 2018?

É CAPAZ DE A TORO ROSSO IR BEM E A RENAULT FALHAR NA MCLAREN