Kart
16/12/2017 23:34

Massa, Tuka e Bia se invertem na liderança e encerram 11ª hora das 500 Milhas com forte briga. Scuderia GP é 26ª

A disputa pela vitória das 500 Milhas de Kart da Granja Viana esquentou na 11ª hora. Isso porque, após José Ricardo parar nos boxes no começo, Bia Figueiredo, Tuka Rocha e Felipe Massa trocaram a liderança freneticamente. A Scuderia GP, por sua vez, findou a penúltima hora na terceira posição da Thunder Light
Warm Up, da Granja Viana / PEDRO HENRIQUE MARUM, da Granja Viana / GABRIEL CURTY, da Granja Viana
 Allyson Nazário (Foto: Rodrigo Berton/Grande Prêmio)

A Sambaíba e a MDG Matrix travam uma batalha ferrenha pela vitória na edição 2017 das 500 Milhas da Granja Viana, neste sábado (16), em Cotia. Por duas vezes durante a 11ª e penúltima hora da prova cada uma das equipes esteve na primeira colocação. No fim das contas, é Felipe Massa, no carro #91, quem abre os 60 minutos finais na luta pela vitória.
 
Logo no começo da hora, Bia Figueiredo assumiu a ponta quando José Ricardo levou a Americanet para a segunda parada longa. Com o carro #21, passou a ter o vantagem com o outro carro da equipe logo atrás. 
 
Quando ambos foram para os boxes, Bia ficou e Tuka Rocha assumiu o #3 da Sambaíba, mas Felipe Massa passou a liderar. Pouco depois foi Massa quem foi atrapalhado por conta de um contato com o kart #25, e Rocha passou a ser ponta com Bia logo atrás. Nova troca no fim da hora para a Sambaíba, mas Bia teve problema. Massa tomou a ponta de Tuka.
 
Aproveitando o momento, o #71 da Barrichello se esgueirou para a terceira colocação enquanto Rafael Suzuki estava ao volante.
A Sambaíba está andando forte (Foto: Bruno Terena)
Com um ótimo stint de Allyson Nazário que se alongava, a Scuderia GP fechou a 11ª hora com a 27ª colocação e quarta na Light, mas logo subiu para terceiro com a parada do kart #27.
 
"Foi bom, foi bom. O começo foi melhor ainda, eu tinha alguns amigos na pista e aqui o vácuo é muito importante, faz bastante diferença. Isso foi bem legal para o começo do stint. No final, o pneu gastou um pouco, perdeu rendimento e o motor também começou a falhar, eu espero que aguente até o final. No total, a perna foi bom", disse Nazário, que saiu apenas nos minutos iniciais da hora final para a entrada de Gustavo Ariel.
EM BUSCA DO SONHO DA F1

PIETRO FITTIPALDI REVELA QUE NEGOCIOU COM A SAUBER PARA 2018