Kart
14/10/2017 12:13

Com emoção, Diego Ramos e Felipe Baptista conquistam dobradinha para Academia Shell Racing na Copa Brasil

O resultado da decisão do Campeonato Brasileiro na classe Júnior se repetiu nesta manhã de sábado (14) no Circuito Internacional Paladino, na Paraíba. Diego Ramos tornou-se o campeão da Copa Brasil de Kart pela quarta vez, sendo o primeiro pela Academia Shell Racing. A festa foi completa com Felipe Baptista completando a dobradinha após fazer uma ultrapassagem na última volta
Warm Up / Redação GP, de Sumaré
 Festa para a Academia Shell Racing no pódio da Copa Brasil de Kart na Paraíba (Foto: Bruno Gorski)

A Academia Shell Racing fechou mais um fim de semana de êxito na temporada 2017. Em um ano com tantas vitórias e conquistas de todos os seus nove pilotos, o projeto confirmou mais um grande resultado na manhã deste sábado (14), quando Diego Ramos faturou o título da Copa Brasil de Kart na categoria Júnior. A conquista tem uma envergadura ainda maior porque Felipe Baptista completou a dobradinha no Circuito Internacional Paladino, em Conde, na Paraíba, após fazer uma ultrapassagem na última volta. Assim, a dupla repete o resultado logrado no último mês de julho no Campeonato Brasileiro de Kart em Penha, Santa Catarina.
 
A dobradinha, na verdade, começou a se consolidar no sábado. Depois de bom desempenho nos treinos livres, a dupla mostrou força nas baterias classificatórias. Na primeira, Diego largou na frente, mas teve de abandonar por conta de um problema no seu kart. Assim, foi Felipe quem conquistou a vitória. Na segunda bateria, Ramos reagiu e conseguiu terminar em segundo, logo à frente do seu companheiro de Academia Shell Racing.
 
Assim, na definição do grid de largada para a grande final, Baptista largou em segundo, enquanto Ramos, prejudicado pelo problema no seu kart na primeira bateria, fechou a quarta fila do grid.
Diego Ramos festeja o título da Copa Brasil de Kart neste sábado (Foto: Bruno Gorski)
Só que a posição de largada conquistada por ambos foi perdida no início da prova. Tanto Felipe como Diego acabaram caindo algumas colocações. Contudo, logo ficou evidente o excelente ritmo de corrida da dupla, que conseguiu se recuperar e consolidou uma grande prova na manhã deste sábado na Paraíba.
 
Baptista conseguiu se aproximar dos primeiros colocados, mas como o ritmo dos ponteiros era mais lento, tal cenário possibilitou a aproximação de alguns pilotos que vinham logo atrás, como Diego Ramos. Felipe, na raça, chegou a assumir a liderança da prova, mas acabou sendo envolvido num contato e, depois de ser espremido para a grama, caiu para sexto, tendo de remar tudo de novo. Ramos acabou ganhando a posição do colega e partiu para cima dos líderes.
 
Na parte final da disputa, Ramos foi para o tudo ou nada. E foi tudo. Com excelente forma, Diego conseguiu colocar seu kart #13 na ponta da corrida, tendo até margem para se manter na liderança com certo conforto. Por sua vez, Felipe consolidou o melhor ritmo de corrida e reagiu bem nas voltas derradeiras, passando um oponente por volta. No giro final, restando três curvas para a bandeirada, Baptista fez sua última ultrapassagem e consolidou a dobradinha da Academia Shell Racing.
Companheiros de Academia Shell Racing, Baptista e Ramos se cumprimentam após dobradinha (Foto: Bruno Gorski)
O resultado em si, além de mostrar a aposta certeira da Academia Shell Racing na dupla, também reflete a grande temporada de ambos, consagrados como os melhores pilotos do país na categoria Júnior.
 

Ramos, que conquistou a Copa Brasil de Kart pela quarta vez, a primeira pela Academia Shell Racing, festejou mais um triunfo na temporada. “Estou muito feliz por mais um título neste ano. Foi uma corrida muito disputada, e felizmente deu para vencer mais essa. É a minha primeira Copa Brasil pela Academia Shell Racing e fico bastante contente com esse resultado. Agradeço à Shell e também à torcida de todos”, festejou o campeão.
 
Baptista só lamentou mesmo os problemas vividos ao longo da final e a clara chance de chegar ao título em Conde não se concretizar. “Perdi tempo no começo e isso complicou a corrida. Mas no fim eu estava muito rápido, 0s3 mais veloz do que todos à minha frente. Só no fim, o kart ficou com o pneu velho e estava bem solto, escorregando muito. Mas consegui forçar uma ultrapassagem no fim e segurar nas últimas curvas. Uma pena não ter conseguido o título. Eu queria muito e estava rápido, mas valeu”, declarou.
’EXTRAORDINÁRIO’

DI GRASSI VÊ HAMILTON COMO UM DOS TRÊS MAIORES DA HISTÓRIA