Indy

SPM fecha com Ericsson ao lado de Hinchcliffe e mantém carro #6 para “quando Wickens puder”

Marcus Ericsson definiu o que vai ser seu futuro. Após ficar sem vaga na F1 para 2019, a Schmidt Peterson anunciou que o sueco vai para a Indy correr ao lado de James Hinchcliffe na próxima temporada. O time ainda deixou o carro #6 à disposição de Robert Wickens
Warm Up / Redação GP, de São Paulo
 dcd1821oc217
Marcus Ericsson já tem destino certo para 2019. Nesta terça-feira (30), a Schmidt Peterson anunciou que o sueco está de mudança para a Indy e vai correr a próxima temporada ao lado de James Hinchcliffe. 
 
O futuro do piloto estava incerto, já que ficou a pé após a Sauber assinar com Antonio Giovinazzi e Kimi Räikkönen para o próximo ano. Com as vagas na F1 ficando cada vez mais escassas, tinha revelado que estava conversando com alguns times da categoria norte-americana.
 
Marcus está no grid da categoria mundial desde 2014, fazendo sua entrada pela Caterham. Já no ano seguinte, passou a defender a Sauber, tendo um oitavo lugar no GP da Austrália de 2015 como seu melhor resultado.
 
“É uma grande honra ser escolhido como piloto da Schmidt Peterson e Indy para a temporada 2019. Sinto que é um passo perfeito para mim e para minha carreira após cinco anos na F1. Mal posso esperar para começar a trabalhar com a equipe e todas as pessoas do time, de quem que só ouvi coisas boas”, comentou.
Marcus Ericsson (Foto: AFP)
“Eles tiveram grande sucesso ao longo dos anos, e estou ansioso para seguir o trabalho duro e melhorar ainda mais a trajetória. As corridas na Indy parecem ótimas e estou realmente animado em fazer parte no futuro”, seguiu.
 
“Terei muito aprendizado, incluindo novos traçados, corridas em oval, etc. Sei que não vai ser fácil, mas é um desafio que estou muito animado em ter e mal posso esperar que comece”, completou o piloto.
 
Schmidt, um dos donos da equipe, afirmou que Peterson e ele estão muito animados com a chegada do sueco. “Ele tem muita experiência correndo em alto nível no automobilismo, então acreditamos que vai ser capaz de contribuir para nosso programa de desenvolvimento que começamos no início de 2018.”
 
“Enquanto os circuitos da Indy serão totalmente novos para ele, especialmente os ovais, temos muita confiança e a acreditamos em sua vontade de aprender. Acreditamos que ele e James se encaixarão bem para empurrar um ao outro na briga pelas vitórias”, encerrou.

Ericsson chega à equipe para assumir o carro #7. Enquanto isso, o #6 vai ficar à disposição de Robert Wickens para quando ele puder retornar. O canadense sofreu um forte acidente em Pocono, ficando longe do restante da temporada. Com muitas lesões e já em processo de reabilitação, o piloto informou, na última semana, que está paraplégico, mas que ainda existe a possibilidade de voltar a andar.
 
Atualmente, o sueco ocupa a 17ª colocação do Mundial de Pilotos com nove pontos conquistados. Em comparação, seu companheiro, Charles Leclerc, aparece em 15º com 27 e um contrato para a Ferrari em 2019.