Indy

Na contramão de Alonso, Ricciardo e Grosjean temem ovais da Indy. Hamilton diz que prefere Nascar

As 500 Milhas de Indianápolis foram tema da coletiva, com Daniel Ricciardo, Romain Grosjean e Lewis Hamilton mostrando pouco interesse em realizar a principal prova da Indy
Warm Up, de Austin / EVELYN GUIMARÃES, do Circuito das Américas / GABRIEL CURTY, de São Paulo
 Romain Grosjean, Lewis Hamilton, Fernando Alonso e Daniel Ricciardo (Foto: AFP)
Sempre que a F1 vai para os EUA, a Indy acaba sendo tema recorrente de perguntas. Desta vez, Daniel Ricciardo, Romain Grosjean e Lewis Hamilton foram perguntados sobre interesse na categoria norte-americana. Os três elogiaram a Indy, mas não pareceram muito interessados em fazer as 500 Milhas de Indianápolis por temor aos ovais. Hamilton foi além e disse preferir tentar a Nascar, mas no misto de Watkins Glen.
 
Para Ricciardo, a corrida é bastante atraente, histórica, mas guiar em ovais não é algo que o deixe confortável no momento. O australiano admitiu também que pode ficar ainda menos interessado com a idade chegando.
 
"Sim e não. Pensar na Indy 500 parece bom, só que ovais me assustam um pouco, não vou mentir. Seria legal, mas não sei. Gostaria de pelo menos conhecer, fazer um teste. Vamos ver como as coisas vão rolar, mas adorei ver o Fernando lá, não que tenha me imaginado correndo, mas, quem sabe um dia? No momento, não é algo que eu esteja pensando para o futuro, mas também não sei se mais velho eu terei mais medo, então seria melhor fazer agora, não sei", disse.
Daniel Ricciardo gosta da Indy 500, mas não muito de ovais (Foto: AFP)
Grosjean foi bem reticente em sua resposta, mas basicamente repetiu o discurso de Ricciardo, temendo também os ovais.
 
"Vou seguir na linha do que disse o Daniel. Parece legal, é legal, uma grande corrida. Só que oval, não sei, não", comentou.
 
Hamilton concordou com o que os dois rivais falaram, mas ainda adicionou sua opinião que já é conhecida há tempos: prefere se imaginar na Nascar do que na Indy. E fora de ovais, é claro.
 
"Sinto mais ou menos o mesmo que eles dois. Gostaria de testar, já que nunca guiei em um oval e os carros são muito rápidos e eu sempre gosto de estar rápido. Se eu quisesse, teria essa chance, mas nunca foi algo que eu aspirei, tendo crescido na Europa e sempre focado na F1. Acho que eu preferiria a Nascar, Watkins Glen, aquelas latas de cerveja ao lado da pista. Guiei um carro deles anos atrás em Watkins Glen e foi incrível, então eu acho que iria querer isso", afirmou.
Lewis Hamilton, Fernando Alonso e Daniel Ricciardo falaram da Indy 500 (Foto: AFP)
O tetracampeão ainda explicou que só vai ficar realmente com vontade de tentar outra categoria, possivelmente, quando se aposentar da F1.
 
"Na verdade, sinceramente, não tenho desejo de correr em outra categoria além da F1, mas isso pode mudar quando eu me aposentar, porque aí rola aquela tentação de voltar e eu sempre terei essa coisa de piloto no coração", fechou.
 
Fernando Alonso era o único dos presentes na coletiva a já ter tentado a Indy 500. O espanhol explicou que acha que nenhum dos três fará a Indy 500 pela falta de interesse demonstrado.
 
"Eles precisam se comprometer com a corrida. Acho que se ficarem nessa de só querer um teste, não vão correr nunca porque o teste parece ruim, é difícil. O carro parece estranho de guiar, mas na hora da corrida tudo muda, é diversão pura. É fazer parte da história. A maior coisa é sair de sua zona de conforto e fazer algo que você não se sente pronto", analisou.

GRANDE PRÊMIO cobre ‘in loco’ o GP dos Estados Unidos de F1 neste fim de semana com a repórter Evelyn Guimarães.

E o Grande Prêmio do Brasil de Fórmula 1 acontece este ano nos dias 9, 10 e 11 de novembro, no autódromo de Interlagos. Os ingressos para a corrida estão disponíveis no único site oficial do evento: www.gpbrasil.com.br