Indy

Ganassi se empolga com “impressionante” e “muito profissional” Rosenqvist em teste no Alabama

Felix Rosenqvist testou com a Ganassi no Alabama e deixou ótima impressão na equipe. Os atuais campeões apostam que o sueco vai conseguir brigar no topo da categoria já em 2019
Warm Up / Redação GP, de São Paulo
 Felix Rosenqvist (Foto: Reprodução)
Felix Rosenqvist foi para a pista com a Ganassi e impressionou a equipe. O sueco de 26 anos testou no Alabama e recebeu elogios pela performance e também pelo comportamento que apresentou na sessão ao lado de Scott Dixon.
 
Chris Simmons, engenheiro de corrida de Dixon, ficou bastante empolgado com o que viu no primeiro contato de pista que teve com o sueco oficialmente como membro do time.
 
"Nós usamos uma das nossas equipes só e eles testaram juntos. Felix foi muito bem. Ele conseguiu muita quilometragem, estava bem confortável no carro e teve um ritmo bom. Ele claramente sentiu a diferença do downforce bem menor do carro, mas não acho que terá problema de adaptação, acho que estará pronto em pouco tempo", disse.
Felix Rosenqvist testou com a Ganassi (Foto: Reprodução/Twitter)
O engenheiro contou que Rosenqvist conseguiu andar em um ritmo muito próximo do de Dixon o dia quase todo e apostou que o sueco vai brigar firme já em 2019.
 
"A pista foi melhorando com o passar do dia e o Scott foi baixando o tempo, mas, na maior parte do tempo, o Felix andou pouquíssimos décimos atrás dele, foi bom de ver. Melhor ainda para alguém que não andava em Barber fazia um bom tempo. Ele é impressionante, muito profissional. Tenho certeza que vai chamar a atenção ano que vem, estamos ansiosos para vê-lo em mais testes, andando no tráfego e cumprindo com as expectativas", afirmou.
 
Simmons também falou dos testes que a Ganassi realizou já mirando o acerto dos circuitos mistos, pista em que a equipe mais sofreu em 2018.
 
"Tivemos sorte com o clima, foi um dia de sol e conseguimos fazer bastante trabalho. Tentamos algumas novidades no acerto e acho que estamos bem. O acerto foi bem diferente do de 2018 e nós tivemos muitos problemas com classificação em misto, foi nosso Calcanhar de Aquiles. Nosso ritmo de corrida já era melhor e esperamos manter isso", explicou.