FE

FE promete “gastar dezenas de milhões em marketing” para aumentar presença global

Alejandro Agag, o diretor-geral da Fórmula E, afirmou que a categoria vai investir pesado para aumentar a presença global durante a próxima temporada, que conta com os novos carros Gen2. De acordo com Agag, o interesse na categoria tem sido tão grande que quase não sobraram espaços publicitários
Warm Up / Redação GP, RIO DE JANEIRO
 Alejandro Agag: "Nem nos sonhos mais selvagens" (Foto: Reprodução/Twitter)
A quinta temporada da Fórmula E começou a ser desenhada na pista nesta semana, durante os testes coletivos de Valência. Os novos carros, com aparência futurista, novos motores e baterias oferecem uma declaração de intenção da categoria: quer crescer. E é exatamente por isso que o investimento em publicidade vai aumentar muito durante o ano.
 
Alejandro Agag, diretor-geral da categoria, afirmou que o aumento no investimento em marketing é um dos focos do campeonato.
 
"Nós vamos investir pesado em publicidade, teremos grande atividade em marketing durante a quinta temporada. Vamos gastar dezenas de milhões de euros em marketing do campeonato e a marca. Teremos uma presença em todas as partes [do mundo] durante essa temporada", disse ao site inglês 'E-Racing365.com'.
 
Apesar disso, Agag garante que a FE está muito bem, obrigado, na parte financeira. Após acordos com Saudi Arabia Airlines e a Heineken, a categoria aumentou ainda mais o cartel de grandes patrocinadores. De acordo com o dirigente, outros acordos virão nas próximas semanas.
 
"A companhia está indo bem financeiramente, especialmente na questão dos patrocínios. Teremos até que parar em algum momento [de somar patrocínios] porque quase não temos mais espaço. Anunciamos um acordo enorme [com a Saudi Arabian Airlines] e há mais dois ou três acordos vindo aí antes do começo da temporada", afirmou.
Alejandro Agag (Foto: Fórmula E)
"Isso vai nos levar para mais ou menos 15 parceiros grandes, e creio que precisamos entregar [um bom produto] para eles. Hoje nós estamos entregando, mas há um momento em que não sobra inventário ou espaço para novos parceiros. Ainda não chegamos lá, mas estamos próximos", declarou.
 
"Temos que levar a FE ao próximo nível e desenvolver a base de fãs. Creio que podemos buscar muitos novos fãs", falou.
 
A FE tem mais um dia de testes em Valência, na próxima sexta-feira, e depois começa a temporada em 15 de dezembro, na Arábia Saudita. 
 
A prova vai adiante apesar do escândalo internacional com o desaparecimento do jornalista Jamal Khashoggi, que foi visto pela última vez entrando na embaixada saudita na Turquia no começo do mês de outubro. De acordo com o serviço secreto turco, Khashoggi foi assassinado e esquartejado no local. Khashoggi era crítico da família real e morava nos Estados Unidos.