FE

Dragon anuncia permanência de “competidor de verdade” López como titular para temporada 2018/19

Um anunciado, falta um: a Dragon divulgou a esperada permanência de José María López como piloto titular para a temporada que começa no próximo mês de dezembro. A expectativa é que Maximilian Günther seja o outro piloto
Warm Up / Redação GP, RIO DE JANEIRO
 José María López fica na Dragon (Foto: FE)
A Dragon enfim resolveu divulgar, na manhã desta quinta-feira (11), que José María López vai ser um dos pilotos titulares na temporada 2018/19. O argentino permanece na equipe após disputar quase toda a temporada 2017/18, quando assumiu o lugar de Neel Jani após a rodada dupla inicial de Hong Kong. Por enquanto, apenas López está confirmado no time norte-americano.
 
A decisão era esperada há meses, visto que 'Pechito' participou ativamente no desenvolvimento do Penske EV-3, o modelo que a Dragon terá nas pistas nesta temporada. No ano passado, López anotou 14 pontos contra 27 de Jérôme D'Ambrosio, que deixou o time. Agora o argentino recebe poder de piloto principal.
 
"A equipe evoluiu muito desde que eu cheguei, no ano passado, e agora temos o novo Gen2, então estamos recomeçando com energia. Não posso esperar para ir à pista com a equipe para o eP de Riad. Minhas expectativas são de ser competitivo desde o começo para atingir os primeiros lugares", disse.
 
"A equipe fez um esforço tremendo nesse projeto, e quero manter a produtividade durante o curso da temporada", seguiu.
 
O dono e chefe da Dragon, Jay Penske, foi só elogios à impressão que Pechito deixou no decorrer de 2018. Um "competidor de verdade", encheu o tricampeão mundial de turismo de elogios.
José María López fica na Dragon (Foto: FE)
"José mostrou grande talento na quarta temporada e tem feito um incontável bem no desenvolvimento do pacote para a quinta temporada. É um corredor de verdade, e estou confiante de suas capacidades, pareadas com a evolução de nossa organização de engenharia, vai se provar uma fórmula vencedora. Estou ansioso pelos resultados", seguiu.
 
O segundo piloto da Dragon também é um fechamento bastante esperado há meses. Maximilian Günther participou do desenvolvimento do carro quase tanto como López e segue favorito. Günther, que foi anunciado como piloto de testes e desenvolvimento da Dragon ainda em março passado ficou perto de guiar pela equipe nas duas últimas etapas da temporada passada, mas a equipe perdeu a data-limite para substituir D'Ambrosio.
 
Como o austríaco Günther tem um patrocínio da conterrânea BWT, empresa de tratamento de água que faz a Force India ficar rosa, há a expectativa de como um acordo entre BWT e Dragon possa ser costurado. Se for o caso, o acordo vai mudar a identidade visual.