FE

Chefe da HWA revela que Wehrlein rejeitou oportunidade de correr na FE por desejo de voltar à F1

Chefe da HWA, Ulrich Fritz revelou que Pascal Wehrlein abriu mão de uma chance na Fórmula E por conta do desejo de retornar à F1. O germânico rompeu seus laços com a Mercedes e ainda busca uma vaga para 2019
Warm Up / Redação GP, de São Paulo
 Pascal Wehrlein (Foto: Sauber)
Chefe da HWA, Ulrich Fritz revelou que Pascal Wehrlein abriu mão de um acordo de longo prazo para correr na Fórmula E por conta de seu desejo de voltar à F1. O time é ligado à Mercedes e vai se tornar equipe de fábrica da marca de Stuttgart a partir da temporada 2019/20.
 
Wehrlein chegou a participar de um teste com a HWA, mas, em meados do mês passado, optou por romper seu vínculo com a Mercedes para buscar outras oportunidades. Além da HWA, Pascal também testou o carro da Mahindra da FE.
 
O chefe da HWA confirmou que a equipe “conversou” com Wehrlein, mas, apesar de o germânico ter tido “uma boa performance” no teste com a FE, “o foco de Pascal era muito claro: voltar à F1”.
Pascal Wehrlein ainda tenta voltar à F1 (Foto: Rodrigo Berton/Grande Prêmio)
“O que posso entender e compreender”, garantiu Fritz.
 
O dirigente afirmou que gostaria de ver Wehrlein se comprometer com a Fórmula E em longo prazo e, por isso, as conversas não foram mais adiante.
 
“Eu não quero montar uma equipe na FE onde, depois de duas corridas, um piloto diga que vai sair porque quer entrar na F1”, justificou. “A nossa expectativa era de que Pascal decidisse em favor da FE em longo prazo”, seguiu.
 
“Ele não podia e não queria fazer isso naquele momento. Nós entendemos, respeitamos e aceitamos”, explicou. “Nós nunca realmente tivemos mais conversas. Porque simplesmente não se encaixou”, resumiu.
 
Até agora, a HWA só tem Gary Paffett garantido para a quinta temporada da FE.