FE
13/09/2018 12:52

Chefe da FE promete “correr atrás” de Alonso para 2019/20: “Ele está curioso sobre nosso carro”

Fernando Alonso é o piloto mais disputado pelo mundo do automobilismo no momento. Agora, foi a vez de Alejandro Agag, chefe da Fórmula E, afirmar que vai atrás do piloto para que o espanhol dispute a temporada 2019/2020 da categoria de carros elétricos
Warm Up / Redação GP, de São Paulo
 Fernando Alonso (Foto: McLaren)
O futuro de Fernando Alonso promete ser dos mais curiosos da história do automobilismo. Depois de anunciar que deixa a F1 ao final de 2018, tudo indica que a Indy é seu destino para o ano que vem. Mas, e depois?

Enquanto 'provoca' o fã do esporte a motor com dicas sobre a Nascar e promete anunciar oficialmente o que fará dentro de um mês, ele também é alvo de outras categorias.

Alejandro Agag, chefe da Fórmula E, revelou em entrevista ao jornal 'South China Morning Post', durante viagem para Hong Kong, que quer o espanhol na categoria de carros elétricos.
Alejandro Agag, dirigente da FE (Foto: Reuters)
"Tenho falado com Fernando e estive com ele em Monza" disse Agag - a cidade italiana recebeu o mais recente GP da F1, há duas semanas.

"Acho que ele vai para os EUA na próxima temporada, mas definitivamente para a temporada seguinte vamos correr atrás dele", seguiu o dirigente.

Agag também revelou que mantém conversas constantes com o espanhol: "Falo sempre com ele, e ele gosta muito da FE."
Fernando Alonso (Foto: McLaren)
"Ele é focado no carro, e está muito curioso sobre nosso novo carro, o que utilizaremos na quinta temporada (2018/19, com início no próximo mês de dezembro). Ele quer saber mais sobre o carro e acha que ficou bem legal. Ele é totalmente sobre conhecer os carros", completou o chefe da categoria.

Para ele, a ida de Felipe Massa para a FE é um indicativo de que outros pilotos de grande nome estão atraídos pela categoria - incluindo Alonso.

"Mais pilotos vão fazer a temporada completa da FE por causa de nosso crescimento. Estamos com maior orçamento para pagar salários maiores para pilotos exclusivos. A Fórmula E está virando prioridade", finalizou Agag.