F3
10/05/2017 10:50

Após primeiro pódio na F3 Europeia, filho de Schumacher mantém pés no chão e diz não ter pressa para correr na F1

Aos 18 anos, Mick Schumacher faz uma estreia contundente correndo pela equipe italiana Prema. Em apenas duas rodadas triplas, o filho do heptacampeão mundial de F1 faturou um pódio e já marcou 43 pontos. Mas o bom começo na F3 Europeia não ilude o jovem alemão, que garante: “Cada salto no seu devido tempo”
Warm Up / Redação GP, de Sumaré
 Mick Schumacher conquistou seu primeiro pódio na F3 Euro no domingo em Monza (Foto: FIA F3 Europeia)
 

Pouco a pouco, Mick Schumacher vai mostrando que não é ‘apenas’ filho do maior campeão da história do Mundial de F1. Aos 18 anos, o herdeiro de Michael Schumacher faz uma estreia contundente na F3 Europeia e, após seis corridas disputadas correndo pela equipe italiana Prema, já subiu ao pódio — na última rodada tripla, em Monza — e tem um total de 43 pontos conquistados, ocupando o quinto lugar de um campeonato liderado por Joel Eriksson. Mas Mick tem os pés bem cravados no chão quando o assunto é a ida para a F1.
 
A título de comparação, Pedro Piquet fez pela Van Amersfoort Racing — a equipe pela qual correu Max Verstappen em 2014, antes de ir para a F1 — sua estreia na F3 Europeia no ano passado. O bicampeão da F3 Brasil teve um 2016 complicado: em 30 corridas, seu melhor resultado foi o sexto lugar na corrida 2 de Spa-Francorchamps, terminando o campeonato em 19º, com 19 pontos.
 
Mesmo com o início promissor na F3 Europeia, Schumacher garante que não tem pressa para dar o salto definitivo e correr na F1. 
Mick Schumacher conquistou seu primeiro pódio na F3 Euro no domingo em Monza (Foto: FIA F3 Europeia)
“Acabei de chegar à F3 Europeia, meu segundo fim de semana acaba de terminar. Para mim, é sobre dar o salto no seu devido tempo. Ainda não posso dizer nada de concreto”, afirmou o alemão em entrevista à emissora local ARD.
 
No entanto, mesmo ainda novato na F3 Europeia, Mick garante estar bastante adaptado à condução do carro. “Não tenho problemas reais. O carro é extremamente rápido, acho que quase tão rápido quanto os DTM, extremamente divertido”, declarou.
 

Schumacher vem de dois campeonatos bastante fortes recentemente. Na temporada passada, Mick foi vice-campeão da F4 Alemã e também da F4 Italiana, sempre defendendo a equipe Prema. No começo de 2017, o filho do heptacampeão mundial de F1 foi terceiro colocado no MRF Challenge, certame de base disputado predominantemente na Ásia que teve Harrison Newey — filho de Adrian Newey — como campeão e o brasileiro Felipe Drugovich em quarto.
 
Norbert Haug, ex-diretor-esportivo da Mercedes antes da chegada de Toto Wolff, enxerga em Mick Schumacher um talento excepcional. “Ele é muito seguro, parece muito bom e tenho uma boa impressão. Ele guia perto do limite, mas não muito mais além. Todos nós podemos esperar muito dele”, afirmou o jornalista e ex-dirigente.
 
RUMOR SOBRE PRÉ-ACORDO COM MERCEDES PODE ESTRAGAR RELAÇÃO ENTRE VETTEL E FERRARI