F1

Vettel admite superioridade recente da Mercedes e diz que Ferrari “deixou as coisas um pouco mais fáceis”

Sebastian Vettel reconheceu que a fase da Ferrari não é boa e que o time italiano tem ajudado a fortalecer uma Mercedes que já parece estar na frente nas últimas corridas
Warm Up / Redação GP, de São Paulo
 Sebastian Vettel (Foto: Ferrari)
A temporada 2018 da F1 tem visto uma impressionante queda de Sebastian Vettel e da Ferrari. Em apenas sete corridas, o alemão saiu da liderança do campeonato para uma desvantagem de 67 pontos para o líder Lewis Hamilton. Vettel admitiu que a fase da Mercedes é melhor, mas também que a Ferrari andou facilitando a missão dos prateados.
 
Vettel citou a sexta posição no GP do Japão e explicou que, junto com a Ferrari, não vive uma boa fase e, por isso, a Mercedes já começa a nadar de braçadas, ainda que o título não esteja definido em favor de Hamilton.
 
"Ainda não está definido, por mais que esteja quase. Nas últimas corridas a gente acabou tornando as coisas um pouco mais fáceis para eles. Só que, também, méritos a eles, que têm executado tudo direitinho, o jogo é assim. Precisamos focar no nosso e fazer a nossa parte nas próximas corridas, aí vemos no que dá. Com certeza, chegar em sexto e eles vencerem não ajuda", comentou.
Sebastian Vettel não vive boa fase com a Ferrari (Foto: AFP)
O alemão não falou exatamente do choque com Max Verstappen, mas afirmou que poderia ter tido um desempenho um pouco melhor. Vettel largou em oitavo por um erro de tática da Ferrari nos pneus e, na sequência, por um erro do próprio piloto na volta rápida.
 
"É muito complicado passar no Japão, mas acho que eu poderia ter jogado um pouco melhor com o carro, feito os pneus durarem um pouco mais. Claro que nunca dá para saber como vai ser tudo, eu estava com o carro um pouco avariado, peguei tráfego", seguiu.
 
Sebastian acredita que a Mercedes pode estar escondendo jogo nas corridas, já que a Ferrari tem sempre largado atrás e, por isso, não conseguido forçar o time de Hamilton.
 
"O ano todo foi bem próximo, mas acho que nas últimas corridas nós não estamos tão fortes assim. Acho também que o fato de estarmos indo melhor nas corridas é porque eles não estão precisando forçar muito, então não dá para ter o panorama completo", fechou.