F1

Últimas corridas não refletem capacidade real da Ferrari, diz Vettel: “Ainda temos muito potencial”

Sebastian Vettel procurou levantar a moral da Ferrari depois de mais um duro revés na temporada. O tetracampeão destacou o espírito dentro equipe e a força dos funcionários de Maranello. A meta do piloto é voltar a enfileirar bons resultados na reta final do campeonato
Warm Up / Redação GP, de Sumaré
 Sebastian Vettel (Foto: Ferrari)
O sexto lugar no GP do Japão do último domingo (7), combinado com a vitória de Lewis Hamilton em Suzuka deixou Sebastian Vettel distante nada menos que 67 pontos do rival. Restando quatro etapas para o fim da temporada, o alemão tem chances apenas matemáticas de título, que pode ser definido no próximo GP dos Estados Unidos. Contudo, na esteira de um novo revés, Vettel aproveitou para levantar a moral dentro da Ferrari, elogiou o espírito de equipe dos funcionários e lembrou: as últimas corridas não refletem o real potencial da escuderia italiana.
 
O início da derrocada de Vettel aconteceu justamente no GP da Alemanha, em casa, quando perdeu o controle do carro com a pista úmida e abandonou a prova enquanto liderava. Hamilton abriu uma sequência de seis vitórias nas últimas sete corridas, com Seb triunfando apenas no GP da Bélgica, onde a Ferrari chegou a mostrar sobrevida, mas sucumbiu ao melhor trabalho da Mercedes a partir do GP da Itália.
Sebastian Vettel (Foto: AFP)
Mesmo ciente da queda brusca de performance da Ferrari, Vettel garante. “Acho que nós temos ótimo potencial nesta equipe. Obviamente, as últimas semanas foram muito complicadas para nós como um todo, e nós poderíamos estar num lugar melhor. Não estamos. Então, isso aconteceu por um motivo”, analisou.
 
Sem especificar qual a razão para tamanha queda de desempenho, o alemão acredita que é possível terminar a temporada em boa forma. E, para isso, conta com a garra dos funcionários em Maranello.
 
“Estamos ansiosos, e ainda que as últimas semanas tenham sido difíceis, o espírito dentro da equipe, se você ver os caras, é incrível o quão poderosos eles são, o quão fortes eles são, o quão otimistas eles estão, completamente”, disse.
 
“Isso fez com que a equipe fosse sempre muito forte, e vai fazer esta equipe forte na próxima corrida e no futuro”, complementou.
 
O próximo desafio para Vettel, na tentativa de adiar a conquista do pentacampeonato de Hamilton, é no GP dos Estados Unidos. O grande problema do alemão é o ótimo retrospecto do rival no Texas: Lewis venceu cinco das seis vezes em que a prova foi realizada no Circuito das Américas, sendo quatro consecutivas, entre 2014 e 2017.
 
Mesmo assim, há confiança no que a Ferrari ainda vai poder desempenhar nesta reta final de temporada. “Sabemos que ainda temos muito potencial para desbloquear e nós precisamos trabalhar, cavar um pouquinho mais e assim por diante. Mas, por enquanto, obviamente, nós queremos provar que as últimas corridas não foram o que nós podemos fazer”, finalizou.