F1

Sette Câmara pede dicas para “não ficar esgotado” na F1, mas Alonso assume: “É sempre cansativo”

Durante a entrevista promocional que o GRANDE PRÊMIO fez com Sérgio Sette Câmara, futuro piloto de testes da McLaren, e Fernando Alonso, o brasileiro pediu dicas para aguentar o ritmo de obrigações da F1. Mas o espanhol assumiu: é difícil não ficar cansado
Warm Up / FELIPE NORONHA, de São Paulo
 Sérgio Sette Câmara e Fernando Alonso (Foto: Rodrigo Berton/Grande Prêmio)

Um dos assuntos da entrevista promocional realizada pelo GRANDE PRÊMIO com Sérgio Sette Câmara e Fernando Alonso, na semana do GP do Brasil em Interlagos, foi a chance do brasileiro em conseguir dicas com o espanhol sobre sua longa jornada no automobilismo. E Alonso não escondeu seu conhecimento para com o futuro piloto de testes da McLaren.

Primeiramente, Alonso comentou sobre como o ambiente da F1 será "diferente" do da F2, categoria a qual Sette Câmara disputou em 2018 e em que permanecerá no próximo ano, em conjunto com o trabalho na McLaren.

"O número de pessoas trabalhando em cada departamento será enorme. Provavelmente eles esperam do piloto um bom feedback, disciplina no que faz e profissionalismo no trabalho que coloca no carro", disse o espanhol.

"Muitos dias de testes e de simulador. Mas o mais importante são os dias de feedback e o relacionamento que você constrói com a equipe. Então isso é mais importante do que ser rápido ou lento, todos sabem que Sérgio é rápido, tem talento. Então não precisa provar muito, é mais sobre o feedback e a relação construída", seguiu.
Fernando Alonso, Felipe Noronha e Sérgio Sette Câmara (Foto: Rodrigo Berton/Grande Prêmio)
O brasileiro mostrou curiosidade e aproveitou o momento e questionou o espanhol sobre uma situação específica da F1: o esgotamento em meio a tantas obrigações - que vão muito além das pistas.

"Na verdade, eu ia perguntar algo relacionado a isso. Sabe, às vezes parece que é só ir lá e correr, mas existem muitas outras atividades, e isso é cansativo", opinou.

"São muitos voos, você nunca para, são muitas entrevistas. Então queria saber como você continua focado por tantos anos e no topo do esporte, e também lutando por títulos no nível mais alto, conquistando tanto respeito de todos. Então, queria saber como você consegue fazer isso por tantos anos sem ficar cansado, sem ficar esgotado", perguntou Sette Câmara.

"Bem, na verdade você está sempre cansado", assumiu um sincero Alonso.
Fernando Alonso e Sérgio Sette Câmara (Foto: Rodrigo Berton/Grande Prêmio)
"Talvez você não mostre isso muito, mas está sempre cansado nessa época do ano, só duas corridas para acabar... E você não está lutando pelo título, infelizmente, mas precisa continuar dando seu melhor, precisa manter a motivação alta. Porque os pontos são importantes para a equipe, todo tipo de feedback é importante."

"Estamos fazendo tanta coisa em termos de experimentos, como por exemplo para o carro do ano que vem, coisas assim. O que você coloca na pista será chave para o desenvolvimento nos próximos meses. Então, como Sérgio disse, F1 será mais do que simplesmente pilotar o carro aos domingos, é um pacote completo, então acredito que aos poucos ele vai curtir", concluiu o bicampeão do mundo.