F1

Sainz vê McLaren “no fundo do poço”, mas segue otimista para chegada em 2019: “Só pode melhorar”

Carlos Sainz Jr. acompanha a situação de sua futura equipe, a McLaren, com uma mistura de pessimismo e otimismo. O espanhol vê a equipe no “fundo do poço” em 2018, mas com potencial de surpreender positivamente em 2019
Warm Up / Redação GP, de Berlim
 Carlos Sainz (Foto: Renault)
Carlos Sainz Jr. assinou com a McLaren para 2019 e já sabe que a missão pode ser dar mais difíceis. O espanhol vai defender uma equipe que vive um fim de ano de raros pontos após um começo empolgante – situação que faz o próprio Sainz reconhecer que a escuderia está no “fundo do poço” atualmente.
 
O comentário negativo de Sainz, porém, vem com uma pitada de otimismo: o espanhol acredita que a McLaren já nem está pensando mais em 2018, concentrando esforços somente na possibilidade de volta por cima em 2019.
 
“Acho que eles estão fazendo o dever de casa agora”, disse Sainz, questionado pela rádio espanhola Cadena SER. “Eles chegaram ao fundo do poço esse ano, então agora só podem melhorar. A equipe vai recomeçar do zero e isso me dá confiança. Eles viram os problemas e querem acabar com isso”, continuou.
 
“Acho que a McLaren, tanto o carro quanto a equipe, não estão brigando mais por esse ano. Espero que eles estejam apostando no próximo ano depois de um de aprendizado. Parte do regulamento vai mudar ano que vem e isso é uma oportunidade para alcançar o nível desejado”, considerou.
Carlos Sainz Jr. acompanha, sem muita empolgação, o momento de sua futura equipe (Foto: Renault)
Desde o retorno das férias de agosto da F1, a McLaren pontuou apenas uma vez, isso em um espaço de cinco corridas com dois carros. A equipe aproveita a ‘gordura’ da primeira metade do ano para aparecer em sexto no Mundial de Construtores, mas com chances de acabar superada pela Force India, em sétimo e curva de alta.
 
Para defender a McLaren, Sainz deixa a Renault. O espanhol, 12º no Mundial de Pilotos com o carro amarelo, vê os britânicos com um carro apenas um pouco pior na atualidade.
 
“Meu carro hoje não é ruim, mas a McLaren é 0s3 ou 0s4 pior. Mas o que complica ainda mais é que existe um mundo de diferença para o resto do pelotão. É estranho ver o Alonso quase em último, mas essa metade do grid está tão próxima que 0s3 ou 0s4 é muita coisa”, encerrou.
 
Sainz forma dupla com Lando Norris na McLaren. Fernando Alonso e Stoffel Vandoorne estão de saída por motivos distintos: o veterano optou por abrir mão da F1, enquanto o jovem não conseguiu uma renovação após uma temporada abaixo das expectativas.