F1
13/09/2018 07:35

Räikkönen ironiza perguntas sobre acordo com Sauber e confirma que soube de saída da Ferrari em Monza

Ao melhor estilo Kimi Räikkönen, o finlandês ironizou as perguntas de jornalistas sobre a ida para a Sauber na próxima temporada e sua motivação: “Assinei e vou passar dois anos lá para não estar feliz”, disparou
Warm Up / FERNANDO SILVA, de Sumaré
 Ao melhor estilo, Räikkönen ironizou as perguntas dos jornalistas sobre ida para a Sauber (Foto: Sky Sports/Twitter)
Kimi Räikkönen foi um dos convocados para a entrevista coletiva que abre oficialmente a programação do fim de semana do GP de Singapura na noite desta quinta-feira (13) na cidade-estado. Obviamente, boa parte das perguntas endereçadas ao ‘Homem de Gelo’ foram ligadas à sua saída da Ferrari e o retorno à Sauber para cumprir um contrato de dois anos. E ao melhor estilo Kimi Räikkönen, o piloto ironizou as constantes questões a respeito da sua motivação para seguir correndo — ao término do seu futuro vínculo com a Sauber, Kimi vai estar com 41 anos.
 
“Por que você está indo para a Sauber?”, indagou um jornalista, que recebeu uma resposta direta. “Por que não? Porque eu quero. Por que você quer tornar isso mais complicado?”, bradou Kimi. "Não foi minha decisão [sair da Ferrari], me adapto às decisões dos demais, e este é o resultado", declarou.

“Há muitas diferenças agora. Vamos ver no futuro, não sei o que vai acontecer com a Sauber. Só podemos aguardar o que vai acontecer na próxima semana. Tenho meus motivos para ir e é o suficiente para mim. Não me importo com o que os outros pensam, estou feliz com o que eu penso”, acrescentou.
 
“Ainda apaixonado pelas corridas?”, questionou outro profissional de imprensa. “Não, não estou. Estou aqui apenas por jogos mentais com vocês. Assinei e vou passar dois anos lá para não estar feliz”, disparou o finlandês.
Criticado por Vettel, Räikkönen desconversou sobre ajudar o alemão a faturar o penta (Foto: Sky Sports/Twitter)
Ao longo da entrevista, Kimi revelou o que já era comentado no paddock desde o GP da Itália, de que foi informado pela Ferrari em Monza que não seguiria com a equipe para a próxima temporada. O finlandês contou que não estava nos seus planos deixar a Ferrari e, só então, passou a negociar com a Sauber.
 
“Não diria que planejei por muito tempo que isso iria acontecer”, ressaltou o veterano. “Quando escutei a decisão da Ferrari, imediatamente comecei a falar com a Sauber”, confirmou Kimi, que vai voltar para a casa que defendeu na sua primeira temporada como piloto de F1, em 2001.
 
Räikkönen também foi questionado se vai ajudar Sebastian Vettel, seu companheiro de equipe na Ferrari, a conquistar o título mundial. O finlandês, que recentemente foi criticado pelo tetracampeão no fim de semana do GP da Itália ao afirmar que corria “contra três carros”, desconversou: “Eu só posso guiar um carro, obviamente”. Outra resposta bem ao melhor estilo Kimi Räikkönen.