F1

Prost culpa chefe da Mercedes por possível saída de Ocon da F1: “Por que escolheu Bottas?”

Esteban Ocon, ao que tudo indica, deixará a F1 em 2019. A Renault mostrou interesse, mas o contrato nunca foi firmado. E para Alain Prost, consultor da equipe francesa, a culpa é totalmente da Mercedes, que preferiu Valtteri Bottas como segundo piloto
Warm Up / Redação GP, de São Paulo
 Esteban Ocon (Foto: Rodrigo Berton/Grande Prêmio)

Um do mistérios da F1 para 2019 é: por que Valtteri Bottas, de campanha decepcionante na atual temporada, teve o contrato renovado com a Mercedes, enquanto Esteban Ocon, piloto da equipe, deve ficar sem vaga na categoria?

Dentro da Renault, que tentou acertar com o francês assim que sua saída da Force India foi confirmada, não há dúvidas: a culpa do caso Ocon é toda da Mercedes.
Alain Prost (Foto: Beto Issa)
Foi o que disse Alain Prost, consultor da Renault, em entrevista ao jornal francês 'L'Equipe': "Colocar o piloto em uma filial tem o objetivo de acompanh[a-lo até o ponto mais alto, mas se não o coloca no momento certo, o sistema gera seus próprios problemas."

"Toto Wolff (Chefe da Mercedes) critica a Renault, mas por que não colocou Ocon no lugar de Bottas?", continuou um crítico Prost.

"A gestão dos pilotos deles depende só deles, não do resto. Quando não tem espaço, ou tem uma equipe satélite ou libera o piloto", completou.
Esteban Ocon (Foto: Rodrigo Berton/Grande Prêmio)
Segundo Prost, antes de fechar com Daniel Ricciardo a Renault estava em "conversas avançadas" com Ocon, para que este fosse o compaheiro de Nico Hülkenberg em 2019.

"Ele nos interessava, mas é um piloto da Mercedes. E nos incomoda ouvir que 'a Mercedes cederia Esteban para a Renault'", finalizou Prost.

A Mercedes renovou o contrato de Bottas em julho. No início do mês seguinte, a Renault surpreendeu ao anunciar o acordo com Ricciardo

Assista à discussão sobre Bottas no último Paddock GP: