F1

Na briga para substituir Hartley na Toro Rosso, Ticktum tem teste na F1 barrado pela FIA

Atualmente correndo pela Motopark na F3 Europeia e piloto júnior da Red Bull, Dan Ticktum foi impedido pela FIA de testar na F1 por falta de pontos em sua superlicença

Warm Up / Redação GP, de São Paulo

Piloto júnior da Red Bull, o britânico Dan Ticktum, 19 anos, é cotado para substituir Brendon Hartley na Toro Rosso em 2019 - tanto que a marca de energéticos já buca colocá-lo para testar na F1.

Só que a Federação Internacional de Automobilismo (FIA) barrou o teste que o jovem faria na Hungria, na semana seguinte ao GP de Hungaroring. 

De acordo com a FIA, Ticktum não possui pontos suficientes em sua superlicença para andar na principal categoria do automobilismo e, por isso, ainda não poderá guiar um carro da Red Bull ou de sua equipe 'B'.
Dan Ticktum (Foto: FIA F3)
Helmut Marko, chefe da Red Bull, não gostou da decisão:"Ele pilota bem na F3 Euro e mesmo assim não tem pontos para a licença, ainda. Mas então, como vamos trazer pilotos jovens para a F1?", questionou.

O próprio Ticktum, atualmente vice-líder da F3 Euro, um ponto atrás de Marucs Armstrong, se considera pronto: "Eu sei que sou rápido e bom o suficiente para chegar à F1, mas preciso me focar em algumas peças do quebra-cabeças. E estou perto do fim dele."

Caso não consiga reverter a decisão, a Red Bull planeja colocar Ticktum para testar seu carro em Abu Dhabi, após a temporada.