F1

Hamilton celebra proximidade de Mercedes e Ferrari em Singapura, mas reclama do calor: “Perdi 2 kg”

Lewis Hamilton ficou 0s011 atrás de Kimi Räikkönen, o mais rápido no segundo treino livre de Singapura. O britânico considera o resultado uma vitória da Mercedes, que começa bem em pista que favorece Ferrari e Red Bull
Warm Up / VITOR FAZIO, de Porto Alegre
 Lewis Hamilton (Foto: AFP)
A Mercedes não liderou nenhum dos dois treinos livres desta sexta-feira (14) em Singapura, mas vê os resultados do dia com bons olhos. Lewis Hamilton, 0s011 mais lento do que Kimi Räikkönen no TL2, ficou feliz ao ver que o déficit para a Ferrari não está grande.
 
“A primeira sessão do dia foi boa, mesmo que a tabela de tempos não mostre isso, já que não usamos os hipermacios”, apontou Hamilton. “Completamos nosso cronograma, testamos opções diferentes e conseguimos bons resultados. Chegamos perto da Ferrari, mas só vamos descobrir amanhã quão rápidos eles estão. Nossos caras estão trabalhando pesado tanto aqui na pista quanto na fábrica para melhorar o carro, e definitivamente está melhor do que no passado”, recordou.
 
Singapura se mostrou uma pista difícil para a Mercedes nos últimos anos. A equipe prateada se acostumou a encontrar forte resistência de Ferrari e Red Bull, apesar de vencer as edições de 2014, 2016 e 2017.
Lewis Hamilton ficou satisfeito com a atuação nos treinos livres (Foto: AFP)
Se a distância para a Ferrari é uma boa notícia, o mesmo não pode ser dito do clima. Hamilton descobriu do pior jeito que a combinação dos novos carros da F1 com o calor úmido de Singapura exige muito do corpo.
 
“Estamos muito mais rápidos do que ano passado, mas isso também torna a volta muito mais difícil porque a Força G aumentou. Precisamos reagir mais rápido, além de que fica muito quente no cockpit. Você fica suando antes mesmo de entrar no carro. Acho que perdi dois quilos no TL2, então vou perder ainda mais no domingo”, destacou.

Valtteri Bottas teve desempenho mais apagado, ficando em quinto no TL2, 0s6 atrás de Räikkönen. Mas o #77 concorda: a Mercedes melhorou no circuito de rua.

“O TL1 já pareceu ser um pouco melhor do que o do ano passado", apontou Bottas. "No TL2, Ferrari e Red Bull pareceram estar bem rápidas, mas nós não estamos muito atrás. O carro melhorou muito para acerto de muito downforce. Está muito mais rápido, mesmo em comparação com o começo do ano", seguiu.
 
“Fizemos grandes mudanças do TL1 para o TL2, mas nem todas foram positivas. Vamos pensar nisso durante a noite. É muito difícil acertar perfeitamente o equilíbrio do carro nessa pista. São curvas tão variadas, então temos muito trabalho pela frente", encerrou.
 
Daniel Ricciardo liderou o TL1, enquanto Räikkönen teve a honra no TL2. O sábado traz mais ação em Singapura, com o TL3 e o treino classificatório.