F1
08/07/2018 12:40

Ferrari diz que vitória na Inglaterra “foi boa para a F1” e vibra com recuperação de Vettel: “Ele lutou como um leão”

Maurizio Arrivabene exaltou a grande vitória obtido por Sebastian Vettel neste domingo (8) em Silverstone, que veio na base da superação após o alemão sofrer com dores no pescoço desde sábado. O chefe da Ferrari destacou a importância de uma conquista obtida na casa das maiores adversárias, a Mercedes e a Red Bull, e diante de toda a torcida em favor de Lewis Hamilton
Warm Up / FERNANDO SILVA,  de Sumaré
 Vettel faz a festa da Ferrari na casa de Hamilton neste domingo em Silverstone (Foto: Ferrari)

A Ferrari hasteou a quarta bandeira em Maranello nesta tarde de domingo (8). Sebastian Vettel conquistou a vitória no espetacular GP da Inglaterra, em plena casa do maior rival, Lewis Hamilton, e diante de toda a torcida britânica. O triunfo veio na base da superação depois de o tetracampeão sofrer com dores no pescoço desde o sábado, no fim do terceiro treino, o que o tornou dúvida para a sequência do fim de semana.
 
Mas Seb não só colocou fim a todas as dúvidas como rompeu com o favoritismo teórico de Hamilton para triunfar em Silverstone. Para Maurizio Arrivabene, chefe de equipe da Ferrari, foi uma grande vitória não apenas para a equipe de Maranello. O esporte venceu.
 
“Para a F1, isso foi bom. Em uma pista espetacular como Silverstone e ter uma batalha como essa, acho que é bom não só para a Ferrari, mas também para a F1”, destacou o dirigente italiano, exultante com o poder de superação do tetracampeão.
Sebastian Vettel festeja um triunfo marcante neste domingo em Silverstone (Foto: AFP)
“O problema mais importante para Seb foi seu pescoço. Ele estava com muita dor ontem. Nesta manhã ele recebeu muito tratamento e, para ser sincero, antes da corrida fiquei muito preocupado com ele. Hoje ele lutou como um leão”, exaltou.
 
Arrivabene salientou a grande importância de ver a Ferrari triunfar em Silverstone, algo que não acontecia desde 2011, quando Fernando Alonso subiu ao topo do pódio. Desta vez, a escuderia italiana teve de concorrer contra a Mercedes, que vinha de quatro vitórias consecutivas na antiga base aérea, todas com Hamilton. Um triunfo carregado de história.
 
“Aqui não é fácil. É a corrida de casa da Mercedes, a corrida de casa da Red Bull, então você tem de estar muito forte. E também por conta do público, que está absolutamente certo em empurrar Hamilton”, finalizou.