F1
10/10/2018 09:00

De olho em 2019, chefe da Red Bull se impressiona com progresso da Honda: “É encorajador para nós”

A Red Bull e a Honda já se preparam para o início de fato da parceria a partir de 2019. Christian Horner falou sobre os trabalhos e se disse impressionado com o que viu dos japoneses a em termos de empenho, comprometimento, desejo e determinação para vencer
Warm Up / Redação GP, de Sumaré
 Christian Horner (Foto: Getty Images/Red Bull Content Pool)
Ao passo em que a temporada atual se aproxima do fim, a Red Bull intensifica os trabalhos prévios com a Honda, sua futura fornecedora de motores a partir de 2019. Ainda que a parceria esteja apenas engatinhando, Christian Horner se mostra cada vez mais impressionado com o que vê, não apenas em termos de melhora na performance das unidades motrizes da fábrica japonesa, bem como a comunicação entre as duas partes, que compartilham do mesmo objetivo: voltar ao topo da F1.
 
Em entrevista veiculada pelo site oficial da F1, o chefe da Red Bull rasgou elogios à futura parceira, que estreou a especificação 3 do seu motor, que há tempos não apresenta grandes problemas para os carros de Brendon Hartley e Pierre Gasly, da Toro Rosso. 2019 vai ser o primeiro ano em que a Honda vai fornecer para duas equipes de forma simultânea na F1 desde que retornou ao grid como parceira da McLaren, em 2015.
 
“Estamos muito impressionados com o progresso que a Honda vem fazendo no decorrer deste ano. Obviamente, nós agora estamos trabalhando juntos para incorporar o motor ao RB15 no ano que vem. Tenho de dizer que a comunicação tem sido excelente entre as duas empresas”, destacou o dirigente britânico.
Christian Horner está bem feliz com o início dos trabalhos lado a lado com a Honda (Foto: Getty Images/Red Bull Content Pool)
“Estamos enormemente impressionados com o esforço, comprometimento, desejo e determinação na Honda para obter o sucesso”, complementou.
 
Horner ressaltou que o grande objetivo não é manter a Red Bull como a terceira força, mas sim voltar a ser a grande protagonista da F1, como aconteceu no começo da década. “É óbvio que o progresso, e um bom progresso, tem sido feito, e isso é muito encorajador para nós. Nosso foco não é onde estamos atualmente, é a posição de topo. Essa é a mesma meta que a Honda partilha”.
 
“Você precisa de todos os elementos rendendo bem para vencer neste esporte e, obviamente, o motor é um elemento-chave. Estamos muito ansiosos para 2019 e para começar essa relação com a Honda”, complementou.
 
Da mesma forma que a Red Bull se mostra bastante empolgada com o início da parceria, a Honda, na figura do diretor-esportivo Masashi Yamamoto, acredita que bons tempos estão por vir.
 
“A respeito de 2019, estamos muito satisfeitos por trabalhar junto com outra equipe de ponta. Acreditamos que a Red Bull é uma equipe de ponta na F1. Christian e eu estamos tendo uma ótima comunicação durante o ano e, obviamente, há uma pressão”, disse o engenheiro.
 
“No entanto, nós vamos transformar essa pressão numa boa energia, e essa boa energia vai trazer a nós resultados fantásticos e fabulosos”, finalizou.