F1

Com Hartley e Wehrlein, Ferrari anuncia quarteto de pilotos de simulador para temporada 2019 da F1

A Ferrari tem um grupo de quatro pilotos de simulador para a temporada 2019. A equipe anunciou Brendon Hartley e Pascal Wehrlein, ambos ex-F1, e Antonio Fuoco e Davide Rigon para cumprir a função nos bastidores de Maranello
Warm Up / Redação GP, de Berlim
A Ferrari tem mais quatro pilotos à disposição para a temporada 2019 da Fórmula 1. A equipe italiana anunciou nesta segunda-feira (4) um quarteto que tem a missão de conduzir os trabalhos de simulador em Maranello: Brendon Hartley, Pascal Wehrlein, Antonio Fuoco e Davide Rigon.
 
Hartley e Wehrlein são nomes conhecidos para os fãs de F1. O primeiro foi titular da Toro Rosso até o fim de 2018, quando perdeu vaga para Alexander Albon. Pascal Wehrlein competiu na categoria em 2016 e 2017 por Manor e Sauber, também perdendo espaço na sequência. Outro ponto em comum é o vínculo com rivais — Brendon foi desenvolvido pela Red Bull, enquanto Pascal era piloto Mercedes. Os dois deixaram os laços anteriores para assinar com a Ferrari.
 
Fuoco e Rigon são pilotos sem passagem pela F1, mas ligados à Ferrari. Antonio, de 22 anos, é fruto do programa de desenvolvimento de pilotos da própria escuderia, tendo disputado as últimas duas temporadas da F2. Davide Rigon, o mais velho do grupo, de 32 anos, corre de Ferrari pela AF Corse no Mundial de Endurance.
Brendon Hartley, demitido na Toro Rosso, é um dos contratados (Foto: Rodrigo Berton/Grande Prêmio)
“Nossa equipe trouxe quatro pilotos indubitavelmente talentosos, que possuem um feeling com ótimo entendimento dos carros e das pistas”, disse Mattia Binotto, novo chefe de equipe após a saída de Maurizio Arrivabene. “Estas são exatamente as qualidades exigidas para a engenhosa função de pilotar em um simulador, um dos equipamentos vitais na F1 de hoje”, seguiu.
 
O posto de piloto de simulador é distante do de titular, mas tem um trabalho importante para equipes de F1 na atualidade. O quarteto vai auxiliar os titulares, Sebastian Vettel e Charles Leclerc, no acerto dos carros e na busca por soluções para possíveis problemas de rendimento.

No fim do ano passado, quando ainda estava indefinida sua condição sobre ser ou não promovido a piloto titular da Williams, Robert Kubica chegou a negociar com a Ferrari para assumir a função no simulador, que foi desempenhada por Daniil Kvyat ao longo de 2018. Nesta temporada, os dois pilotos vão alinhar no grid do Mundial: Kubica, pela equipe britânica, e Kvyat, de volta à Toro Rosso para uma terceira passagem na F1.