F1

Chefe da Mercedes diz que vitória de Bottas é como conto de fadas: “Mostrou que deve acreditar em si mesmo”

Toto Wolff não esconde o orgulho que sentiu de Valtteri Bottas após o GP da Austrália. O chefe da Mercedes chegou a comparar o triunfo do finlandês com um conto de fadas, especialmente após a negativa segunda metade de temporada em 2018

Grande Prêmio / Redação GP, de São Paulo
Toto Wolff não poderia ter pedido um início de temporada mais positivo para a Mercedes. O chefe da equipe alemã chegou a comparar a vitória dominante de Valtteri Bottas com um conto de fadas, ainda mais depois de terminar 2018 em baixa.
 
O finlandês teve uma campanha bastante difícil no último ano. Subindo no pódio apenas oito vezes, não conquistou nenhuma vitória e terminou a classificação em oitavo. Enquanto isso, Lewis Hamilton alcançou o pentacampeonato.
 
Mas o piloto mostrou que está disposto a dar a volta por cima em 2019, o que deixou o dirigente para lá de satisfeito. “Desde que comecei a trabalhar com pilotos 15 anos atrás, tento compreender o que passa em seus cérebros e não consigo”, falou.
 
“Como ele se recuperou depois de ser cortado, de não ser bom para o trabalho na segunda metade da temporada no ano passado para conseguir uma das vitórias mais dominantes que já vimos nos dias de hoje mostra o potencial humano, como é o jogo mental”, seguiu.
Valtteri Bottas (Foto: AFP)
“Para mim, é um pouco como um conto de fadas: não deixe os outros te quebrarem, acredite em si mesmo e ele mostrou isso todo o final de semana, nem uma única sessão ele não foi bom o suficiente”, continou.
 
“Quando ele saiu, após a festa de Natal, disse que estava cansado e precisava se recuperar, pois tinha sido a pior segunda metade de temporada que já tive, e voltou em janeiro e disse: ‘estou de volta’”, completou.
 
Toto está envolvido com a carreira de Bottas há alguns anos, e ressaltou como as férias de inverno fizeram bem ao piloto. “Em 2008, recebi uma ligação de um jovem garoto que queria conversar. Era um dia de neve em Viena, e esse rapaz finlandês veio com um pulôver, sem uma jaqueta, e pediu um conselho”, disse.
 
“Dominou a F-Renault Eurocup, quase deu uma volta inteira no pelotão inteiro, foi esse Bottas que vi na Austrália. Era ele. Acredito que talvez esses anos na Williams, e o choque na Mercedes era algo que ele precisava digerir. Ele terminou o ano cansado e voltou aquele garoto de 2008. Estou muito feliz e ele merece isso”, encerrou.