F1
09/10/2018 05:23

Chefe da Haas fica sem entender irritação de Leclerc com Magnussen após toque: “Mesmo de sempre”

Guenther Steiner não acredita que Charles Leclerc tenha motivos para ficar irritado com Kevin Magnussen após o toque entre os dois no Japão. O chefe da Haas já indica que virou lugar comum culpar o dinamarquês por incidentes
Warm Up / Redação GP, de Porto Alegre
 Incidente entre Charles Leclerc e Kevin Magnussen no GP do Japão (Foto: Reprodução/F1)
A Haas quer sair do olho do furacão. Depois de novamente se envolver em uma polêmica, agora com Kevin Magnussen pelo toque com Charles Leclerc no GP do Japão, o chefe Guenther Steiner se disse “cansado” de ver discussões envolvendo a dupla de pilotos.
 
A irritação com os comentários alheios, todavia, não vem junto de uma reclamação da postura de Magnussen. Enquanto o chefe da Sauber de Leclerc, Frédéric Vasseur, recordou o retrospecto conturbado do dinamarquês, o dirigente da Haas trouxe outro ponto de vista.
 
“Ninguém explicou o motivo da irritação dele [Leclerc]”, disse Steiner. “O que deixou ele irritado? Kevin [Magnussen] não freou, não empurrou para fora da pista. Kevin só mudou de linha e ele [Leclerc] bateu nele. O que ele pode fazer? O Leclerc precisa julgar o que pode e o que não pode fazer para evitar ficar irritado com qualquer um. Ele [Magnussen] não bateu na lateral, ele estava claramente na frente porque conseguiu se mexer à frente. O Leclerc sabia disso e assumiu um risco”, continuou.
Kevin Magnussen foi criticado. Aos olhos do chefe, sem motivos (Foto: Haas)
No lance, Magnussen muda de linha para se defender de um ataque. Leclerc, que já estava fazendo o mesmo para tentar a ultrapassagem, acabou acertando a traseira do rival. O dinamarquês terminou com um pneu furado, abandonando pouco depois. Leclerc teve o mesmo destino, mas por conta de um outro problema mecânico. A direção de prova optou por não intervir e não aplicou qualquer punição.
 
“Isso acaba sendo o mesmo de sempre e já estou ficando bem cansado disso. É mais do mesmo. Se eles [os pilotos] têm qualquer problema, é só culpar o Magnussen. Mas é normal, mesmo assim”, encerrou.