F1
12/09/2018 10:54

Chefe da Ferrari se desculpa por apontar Bottas como 'mordomo' de Hamilton na Itália: “Aquilo escapou”

Chefe da Ferrari, Maurizio Arrivabene revelou que se desculpou com Valtteri Bottas por comentário onde relacionava o papel do finlandês na Mercedes ao de um mordomo. Dirigente disse que falou no calor do momento e não queria usar um rótulo como aquele para o companheiro de Lewis Hamilton
Warm Up / Redação GP, de São Paulo
 Valtteri Bottas e Kimi Räikkönen (Foto: Mark Thompson/Getty Images)
Chefe da Ferrari, Maurizio Arrivabene revelou que se desculpou com Valtteri Bottas por um comentário que relacionava o papel do finlandês na Mercedes ao de um mordomo.
 
No GP da Itália, Bottas foi peça chave na vitória de Lewis Hamilton, já que conseguiu segurar Kimi Räikkönen, fazendo o #7 acabar com seus pneus antes do fim da corrida.
 
Antes disso, na Alemanha, Bottas já tinha sido orientado pela Mercedes a não atacar Hamilton.
Maurizio Arrivabene revelou que se desculpou com Valtteri Bottas (Foto: Xavier Bonilla/Grande Prêmio)
Questionado sobre a razão de a Ferrari não ter dado ordens similares a Räikkönen para melhorar as chances de Vettel no campeonato, Arrivabene respondeu que “contratou pilotos, não mordomos”.
 
Falando à revista italiana ‘Autosprint’, Arrivabene admitiu que percebeu logo que sua frase criaria polêmica e, desde então, trocou mensagens com Bottas para se explicar.
 
“Assim que disse aquilo no calor do momento, soube de criaria controvérsia”, disse Arrivabene. “Desde então, troquei mensagens com Valtteri Bottas. Eu queria me desculpar com ele e explicar o que quis dizer”, seguiu.
 
“Aquilo escapou, mas não é um rótulo que queira usar para Bottas. Aprecio muito a resposta dele de que entendeu”, frisou.
 
Arrivabene, no entanto, defendeu a decisão de não favorecer Vettel na corrida de casa da Ferrari, ainda que isso possa ter aberto caminho para um triunfo de Hamilton.
 
“Eu apenas os instruí a não fazerem anda estúpido. Disseram que Kimi fez algo que não favoreceu Sebastian, mas o que ele deveria ter feito?”, questionou. “Ele fez exatamente a mesma coisa que Lewis Hamilton e Sebastian Vettel teriam feito”, avaliou.
 
“Está completamente errado apontar o dedo quando ainda restam tantas corridas”, observou. “Eu respondo por todo o time, então não importa quem cometeu o erro ― o piloto ou o time. Alguém tem de responder. E este alguém, sou eu”, concluiu.