F1

"Cauteloso", Todt revela que assistiu GP do Brasil de 2018 ao lado de Schumacher na Suíça

Sem querer revelar muito sobre o dia, Jean Todt, atual presidente da FIA e ex-chefe da Ferrari, revelou que acompanhou o GP do Brasil desta temporada na casa de Michael Schumacher, na Suíça
Warm Up / Redação GP, de São Paulo
 Michael Schumacher e Jean Todt (Foto: Ferrari)
No último mês de outubro, Jean Todt, presidente da FIA, afirmou que "duas vezes por mês" visita a casa de Michael Schumacher na Suíça, onde o heptacampeão mundial de F1 luta pela vida e para se recuperar de severas lesões cerebrais desde o acidente de esqui ocorrido há quase cinco anos, em Meribél, nos alpes franceses. 

Agora, em entrevista à revista 'Auto Bild', o ex-chefe de Schumahcer na Ferrari revelou uma curiosidade recente, datada do último mês de novembro. Mesmo que, tal como as atualizações sobre o estado de saúde do ex-piloto, quase nulas, tenha falado pouco.

"Na realidade sempre sou cauteloso quando falo sobre. Mas sim, de fato assisti ao GP do Brasil com Michael na Suíça", revelou Todt.
Michael Schumacher e Jean Todt (Foto: Ferrari)
É a primeira notícia sobre o alemão desde que, no final do mês passado, o arcebispo Georg Gänswein afirmou que Schumacher "sente as pessoas ao redor".

"Ele sente que as pessoas amorosas estão ao seu redor, cuidando dele e, graças a Deus, mantendo-o longe dos olhos do público curioso demais. Uma pessoa doente precisa de discrição e compreensão”, disse então o arcebispo.

O acidente de Schumacher completará cinco anos no próximo dia 29. Desde então, qualquer informação sobre seu estado de saúde é guardada a sete chaves por Sabine Kehm, agente pessoal do heptcampeão e da família.