F1

Bottas surpreende Hamilton na largada e abre temporada com vitória na Austrália. Verstappen vai ao pódio

Valtteri Bottas surpreendeu, deu o bote em Lewis Hamilton na largada e venceu o GP da Austrália. Irreconhecível depois de um grande sábado, o pentacampeão viu o companheiro de equipe abrir caminho e vencer de forma perfeita na abertura da temporada e, de quebra, com a melhor volta da prova. Max Verstappen levou a Red Bull ao pódio, o primeiro da Honda desde que voltou à F1, em 2015. E a Ferrari decepcionou

Grande Prêmio / FERNANDO SILVA, de Sumaré
A grandiosa pole-position obtida por Lewis Hamilton no sábado o colocou como grande favorito à vitória no GP da Austrália. Mas o domingo (17) de abertura da temporada 2019 contou uma história totalmente diferente do esperado. Graças, principalmente, a Valtteri Bottas. O finlandês surpreendeu seu companheiro de Mercedes ao dar o bote ainda na largada e assumir a liderança para jamais ser superado.

Com um ritmo de corrida impressionante, Bottas abriu vantagem suficiente para fazer uma corrida tranquila e iniciar o campeonato com um cenário completamente diferente do que viveu ao longo de 2018. Depois de um ano inteiro sem vitórias, Bottas iniciou a temporada da melhor forma. E com direito à volta mais rápida da corrida e todos os pontos disponíveis: 26.
Bottas colocou Hamilton 'no bolso' na abertura da temporada 2019 da F1 (Foto: AFP)
Hamilton esteve quase irreconhecível, muito por conta de um pit-stop muito precoce, e sucumbiu ao show de pilotagem protagonizado por Bottas. Restou ao pentacampeão se manter na pista para terminar na segunda colocação. O pódio foi completado não pela Ferrari, a grande decepção do fim de semana na Austrália, mas por Max Verstappen.

O holandês fez bela prova e levou a Red Bull ao pódio, que foi o primeiro da Honda desde que regressou à F1 como fornecedora de motores, em 2015. Um belo início de aliança entre os taurinos e os japoneses. Sebastian Vettel, uma das grandes decepções da prova, finalizou na quarta colocação, tendo a outra Ferrari, de Charles Leclerc, bem próxima, em quinto. Kevin Magnussen foi o 'melhor do resto' com a Haas, em sexto, seguido pela Renault de Nico Hülkenberg. Kimi Räikkönen levou a Alfa Romeo ao oitavo lugar, à frente de Lance Stroll, na estreia pela Racing Point. E Daniil Kvyat, no seu retorno à F1, fez grande corrida ao vencer o duelo com Pierre Gasly — com o francês com melhor carro e com pneus macios — para terminar em décimo lugar.

A segunda etapa da temporada 2019 do Mundial de F1 acontece em duas semanas com o GP do Bahrein, em Sakhir, na 999ª corrida da história da categoria. 

Saiba como foi o GP da Austrália de F1


O grande nome de uma largada quase toda sem problemas foi Valtteri Bottas, que conseguiu fazer a ultrapassagem sobre Lewis Hamilton e assumiu a liderança antes da primeira curva do GP da Austrália. Mais atrás, Daniel Ricciardo largou mal, passou pela grama e danificou a asa dianteira da sua Renault, despencando para a última colocação, tendo de parar nos boxes para efetuar a troca da peça — e também da troca de pneus, calçando os compostos duros para ir até o fim. De restante, uma primeira volta limpa em Melbourne.

Bottas, Hamilton, Sebastian Vettel, Max Verstappen, Charles Leclerc, Kevin Magnussen, Romain Grosjean, Nico Hülkenberg, Kimi Räikkönen e Lando Norris formavam o top-10 inicial.
Bottas deu o bote em Hamilton na largada do GP da Austrália (Foto: AFP)
A corrida deste domingo foi a primeira oportunidade para ver a eficácia das novas regras aerodinâmicas para facilitar o número de ultrapassagens na F1. Mas as primeiras brigas por posição demoraram a surgir.

Com ritmo impressionante, Bottas conseguia aumentar para 2s3 a vantagem para Hamilton com sete voltas completadas. Mais atrás, Robert Kubica, na corrida que marcou seu retorno à F1 depois de oito anos, também parou nos boxes para efetuar a troca da asa dianteira. Dois giros depois, Leclerc passeou pela grama na saída da curva 1.

O primeiro abandono da temporada foi o de Carlos Sainz, que encerrou sua corrida na volta 11 depois de ver o motor Renault da sua McLaren sofrer um princípio de incêndio depois de reportar uma perda de potência. Assim como fizeram muitas vezes seu antecessor na equipe, Fernando Alonso. Duas voltas mais tarde, Räikkönen foi o primeiro piloto a fazer seu pit-stop programado no GP da Austrália, abrindo a série com a vinda de vários competidores aos boxes pouco depois.
Carlos Sainz abandona o GP da Austrália de F1 (Foto: Reprodução)
Dentre os pilotos da Mercedes, Hamilton foi quem fez primeiro seu pit-stop. Ainda nos boxes, Romain Grosjean teve uma parada problemática com o encaixe da roda dianteira esquerda, perdendo muito tempo com uma troca de 10s. Enquanto as primeiras brigas começavam a surgir no pelotão intermediário, Bottas aproveitava as dificuldades de Hamilton no tráfego e abria vantagem antes de fazer sua parada, com direito a volta mais rápida.

Ainda no pelotão intermediário, a Alfa Romeo de Antonio Giovinazzi era quem tinha menos ritmo — pelo fato de o italiano ainda não ter feito seu primeiro pit-stop — e segurava o pelotão que vinha atrás, com Lando Norris e Romain Grosjean, 13º e 14º, respectivamente, lutando para ultrapassar o carro #99.

Bottas finalmente fez seu primeiro pit-stop na volta 24, tendo um pneu oito giros mais novo em relação a Hamilton. Momentaneamente, Verstappen assumiu a liderança por ainda não ter feito sua parada. Mas a Red Bull chamou o holandês para o pit e fez um grande trabalho com a troca mais rápida da prova, com Max voltando em quinto, atrás de Vettel. Já o finlandês tinha uma vantagem de 13s perante seu companheiro de equipe e caminhava para uma grande vitória para abrir a temporada.
A Ferrari decepcionou não apenas no sábado, mas também no domingo (Foto: AFP)
Quando Leclerc fez seu pit-stop, Hamilton voltou à segunda colocação, mas com 15s1 de desvantagem para Bottas com 29 voltas completadas. Assim, só um grande problema tiraria do nórdico uma surpreendente vitória em Melbourne.

Se Hamilton era uma decepção, o mesmo poderia ser dito em relação à Ferrari. Vettel sucumbiu ao melhor ritmo da Red Bull de Verstappen e foi ultrapassado na volta 31, com o holandês subindo para a terceira posição. Lá atrás, Daniel Ricciardo e Grosjean abandonaram a prova, quase ao mesmo tempo. Um começo difícil de temporada, sobretudo para o australiano. No caso do franco-suíço, o filme de 2018 se repetiu, e o abandono se deu por conta da roda solta do seu carro.

Com ritmo bem inferior por conta dos pneus mais gastos, Hamilton, 18s8 atrás de Bottas, também não conseguiu segurar o melhor ritmo de Verstappen, que vinha com muita força para buscar o segundo lugar.
Max Verstappen levou a Red Bull ao pódio, o primeiro da Honda no seu regresso à F1 (Foto: Getty Images/Red Bull Content Pool)
Uma outra disputa que chamava a atenção era a luta entre Daniil Kvyat e Pierre Gasly. Um, de volta à F1; o outro, na sua estreia pela Red Bull. No confronto entre os dois jovens pilotos, o russo conseguiu andar à frente, mesmo com pneus duros, e segurou bem o francês, que iniciou seu novo ciclo já sendo pressionado depois de um fim de semana difícil.

E na briga interna da Ferrari, Vettel começava a perder ritmo e começava a ver o carro de Leclerc se aproximar nos retrovisores. A ponto de perguntar à equipe: "Por que estou tão lento?".
O pódio do GP da Austrália (Foto: Mercedes)
Mesmo tendo um carro melhor e pneus mais rápidos que Kvyat, Gasly não conseguia ultrapassar o russo. À sua frente, na mesma reta, aparecia Bottas, com uma volta de vantagem, e Hülkenberg, Räikkönen e Lance Stroll, sétimo, oitavo e nono colocados, respectivamente. O canadense fazia uma boa estreia pela Racing Point, em contraste com Sergio Pérez, que largou em décimo e vinha somente em 13º.

Com quatro voltas para o fim, Verstappen registrou a volta mais rápida da prova e se aproximou de vez da Mercedes de Hamilton. Bottas, então, apertou o ritmo para retomar o ponto extra da corrida, e o fez com 1min25s580, na penúltima volta. Uma performance irresistível do finlandês, o grande nome do domingo na Austrália.

F1 2019, GP da Austrália, Albert Park, final:

1 V BOTTAS Mercedes 58 voltas  
2 L HAMILTON Mercedes +20.886  
3 M VERSTAPPEN Red Bull Honda +22.520  
4 S VETTEL Ferrari +57.109  
5 C LECLERC Ferrari +58.230  
6 K MAGNUSSEN Haas Ferrari +1:27.156  
7 N HÜLKENBERG Renault +1 volta  
8 K RÄIKKÖNEN Alfa Romeo Ferrari +1 volta  
9 L STROLL Racing Point Mercedes +1 volta  
10 D KVYAT Toro Rosso Honda +1 volta  
11 P GASLY Red Bull Honda +1 volta  
12 L NORRIS McLaren Renault +1 volta  
13 S PÉREZ Racing Point Mercedes +1 volta  
14 A ALBON Toro Rosso Honda +1 volta  
15 A GIOVINAZZI Alfa Romeo Ferrari +1 volta  
16 G RUSSELL Williams Mercedes +2 voltas  
17 R KUBICA Williams Mercedes +3 voltas  
18 R GROSJEAN Haas Ferrari +26 voltas NC
19 D RICCIARDO Renault +27 voltas NC
20 C SAINZ JR McLaren Renault +47 voltas NC
           
VMR V BOTTAS Mercedes 1:25.580 Volta 55
           
REC L HAMILTON Mercedes 1:20.486 16/03/2019
MV M SCHUMACHER Ferrari 1:24.125 07/03/2004