Endurance

FOTO: Rafael Nadal dá largada para 86ª edição das 24 Horas de Le Mans protagonizada por favoritismo de Alonso

Lenda do esporte, Rafael Nadal foi o responsável por dar a bandeirada de largada para as 24 Horas de Le Mans na tarde deste sábado. A icônica prova de endurance, que conta com sete brasileiros entre os 180 pilotos do grid, traz toda a expectativa para uma vitória de Fernando Alonso, com a responsabilidade de liderar uma das tripulações da Toyota, que finalmente busca quebrar a sina em Sarthe
Warm Up / FERNANDO SILVA, de Sumaré
 Rafa Nadal com a bandeira da França antes da largada em Le Mans (Foto: Reprodução)

A espera acabou. A 86ª edição das 24 Horas de Le Mans, a maior e mais tradicional corrida de resistência do automobilismo mundial começou na tarde deste sábado (16) com direito a bandeirada de largada dada pelo lendário Rafael Nadal, recentemente campeão pela 11ª vez em Roland Garros. E se Nadal é o convidado ilustre da festa em Sarthe, na pista todos as atenções estarão voltadas a Fernando Alonso e à tripulação do Toyota TS050 Hybrid #8, composta também por Sébastien Buemi e Kazuki Nakajima. O conjunto, que largou na pole com o suíço ao volante, desponta como o favorito à vitória na LMP1, a principal categoria do Mundial de Endurance.
 
Em Le Mans, Alonso tem a grande chance de novamente fazer história no automobilismo, o que é cada vez mais distante na F1 pela falta de condições da McLaren de lutar por vitórias e títulos. Desiludido com a classe rainha do esporte a motor, Fernando buscou então outra motivação para sua carreira: a de ser um piloto completo e sonhar com a Tríplice Coroa. Vencer em Le Mans é obrigatório nessa trajetória que ainda compreende um sonhado triunfo nas 500 Milhas de Indianápolis para igualar Graham Hill e, definitivamente, entrar para a história do esporte.
 
A Toyota, aliás, tem a maior chance de sua história de finalmente vencer em Sarthe. Depois de perder uma chance inacreditável em 2016, na última volta, e ver a Porsche festejar mais um triunfo no ano passado, a fábrica japonesa está sozinha no confronto contra as equipes independentes na LMP1. Além do #8 tripulado por Alonso, Buemi e Nakajima, o TS050 Hybrid #7 também é igualmente forte com Kamui Kobayashi, Mike Conway e José María ‘Pechito’ López.
Rafael Nadal dá a bandeirada de largada em Le Mans (Foto: FIA WEC)
Zebras na LMP1? Le Mans é uma corrida longa e, como diz a lenda, é a pista quem escolhe seus vencedores. O fato é que apenas os Toyota são empurrados por motores híbridos e levam clara vantagem em relação aos outros protótipos impulsionados por motores a diesel. Mas por mais que exista o favoritismo dos japoneses face a toda diferença de performance dos seus protótipos para os demais, Le Mans é Le Mans e, para seguir o chavão, tudo pode acontecer.
 
A Rebellion tem dois conjuntos muito fortes e tem sua possibilidade de surpreender com Andre Lotterer, Neel Jani e Bruno Senna no R13 #1 e Thomas Laurent, Mathias Beche e Gustavo Menezes no #3. Outro campeão mundial de F1 que aparece com destaque na LMP1 é Jenson Button, que assim como Alonso faz seu debute em Sarthe e acelera o protótipo #11 da SMP Racing ao lado dos russos Vitaly Petrov e Mikhail Aleshin.
 
Já a classe LMP2 vem novamente bastante acirrada e imprevisível com um total de nada menos que 20 protótipos. A pole-position da classe ficou com a Idec Sport, com o Oreca 07 Gibson #48 tripulado pelos franceses Paul Lafrague, Paul Loup Chatin e o mexicano Memo Rojas. Mas há muitos conjuntos bons na categoria, como o Ligier da United Autosports de Phil Hanson, Filipe Albuquerque e Paul di Resta, o #23 da Panis-Barthez Compétition de Thimothé Buret, Julien Canal e Will Stevens e o #31 da Dragon Speed, que traz os latino-americanos Pastor Maldonado, outro ex-F1, Roberto González e o francês Nathanaël Berthon.
Largada para as 24 Horas de Le Mans (Foto: Reprodução)
Destaque também para a presença de Juan Pablo Montoya com o protótipo #32 da United Autosports, equipe chefiada por Zak Brown. O colombiano, que faz sua estreia em Le Mans, corre ao lado de Will Owen e Hugo de Sadeleer.
 
O Brasil também aparece com dois pilotos na categoria. Felipe Nasr é outro ex-F1 que faz sua estreia em Sarthe e corre ao lado dos italianos Roberto Lacorde e Giorgio Sernagiotto, responsável pelo forte acidente sofrido nos treinos em Le Mans nesta semana, o que levou a equipe Cetilar Villorba Corse a trabalhar dobrado na sexta-feira para deixar o Ligier #47 pronto para a largada neste sábado. 
 
E André Negrão corre novamente em Le Mans pela Signatech ao lado dos franceses Nicolas Lapierre e Pierre Thiriet. A curiosidade é que o campineiro vai completar 26 anos neste domingo, podendo festejar com um grande resultado em Le Mans.
 
Entre os GTs, a Porsche, que corre em Le Mans para comemorar 70 anos de história, vai partir na pole-position das duas categorias: a LMGTE-PRO e a LMGTE-AM. Em teoria, o favoritismo para a corrida é todo da marca alemã. Mas, sobretudo na PRO, há uma concorrência muito forte dos Ford GT da Ganassi e a AF Corse, equipe oficial da Ferrari, aparece bem, com Daniel Serra a bordo da 488 GTE Evo ao lado de James Calado e Alessandro Pier Guidi na tripulação do carro #51.
 
A LMGTE-PRO conta com um verdadeiro esquadrão brasileiro em Le Mans 2018: Pipo Derani, que corre na mesma equipe de Serra e vai guiar a Ferrari 488 GTE Evo #52 da AF Corse ao lado de Toni Vilander e do novato em Le Mans Antonio Giovinazzi; Tony Kanaan, que acelera um dos Ford GT, o #67, ao lado de Harry Tincknell e Andy Priaulx; e Augusto Farfus, que tem a chance de correr em Le Mans e liderar o novo projeto da BMW para o Mundial de Endurance. O curitibano disputa a prova com o novo M8 GTE em parceria com o luso António Félix da Costa e o britânico Alexander Sims.
Começo apertado na largada das 24 Horas de Le Mans (Foto: Reprodução)
Sempre é bom ressaltar a presença de dois dos pilotos mais completos da atualidade na Indy que figuram nas 24 Horas de Le Mans com a Ganassi. Sébastien Bourdais corre no Ford GT #68 com o norte-americano Joey Hand e o alemão Dirk Müller, enquanto Scott Dixon compartilha o volante do Ford GT #69 com Ryan Briscoe e Richard Westbrook. Ao todo, são 17 os carros inscritos na LMGTE-PRO.
 
Na classe que mistura pilotos amadores (os gentlemen-drivers) e profissionais, são 13 os bólidos inscritos. Aí, a pole-position ficou com o Porsche 911 RSR #86 da Gulf Racing, tripulado por Michael Wainwright, Benjamin Barker e Alexander Davison. Mas é outra categoria em que não há um favorito destacado. De forma que, ao longo das próximas 24 horas, os 180 pilotos vão escrever, cada um à sua maneira, a história da 86ª edição da mais lendária prova de endurance do automobilismo mundial.
CONFLITO À VISTA?

NOVA EQUIPE DE LORENZO, HONDA É TODA MOLDADA PARA MÁRQUEZ