DTM
03/06/2018 10:35

Wittmann vence corrida 2 do DTM marcada por bandeira vermelha e atropelamento nos boxes em Hungaroring. Farfus é 8º

Marcada por chuva, bandeira vermelha e acidentes, a corrida 2 da DTM em Hungaroring viu Marco Wittmann conquistar sua primeira vitória da temporada. Três fiscais foram atropelados involuntariamente por Lucas Auer, que escorregou com seu carro no pit-lane, mas passam bem. O campeonato tem agora Timo Glock como líder na tabela
Warm Up / BRUNA ARIMATHEA,  de São Paulo
 Marco Wittmann triunfa e salva um fim de semana que era bem difícil para a BMW (Foto: DTM)


Deu BMW no alto do pódio de Hungaroring neste domingo (3), na corrida 2 do DTM. Depois de ter largado apenas em 14º lugar, Marco Wittmann ganhou posições importantes em meio a uma prova que começou com a pista molhada e teve muitos incidentes. No fim das contas, o bicampeão faturou sua primeira vitória na temporada. 
 
Na prova marcada por acidentes nos boxes, a chuva inviabilizou as condições de corrida no começo da prova e a bandeira vermelha teve de ser acionada em Hungaroring. Lucas Auer, Bruno Spengler e Edoardo Mortara protagonizaram as batidas durante os pit-stops. Três fiscais de prova ficaram feridos, sendo que um deles acabou sendo atropelado de forma involuntária pela Mercedes de Auer. Contudo, ninguém corre risco de vida. 
Marco Wittmann comemora a vitória na corrida deste domingo em Hungaroring (Foto: DTM)
O pódio foi completado por Timo Glock e Phillip Eng. Gary Paffett terminou na última colocação e perdeu a liderança do campeonato. Augusto Farfus conseguiu somar pontos neste domingo ao cruzar a linha de chegada em oitavo com sua BMW #15.
 
A terceira etapa da temporada continuou marcada pela troca de líder do campeonato. Com a vitória de Wittmann, a ponta da tabela passa a ser de Glock, com 90 pontos, seguidos de Paffett, com 79 e Paul Di Resta com 67.
 
Confira como foi a corrida 2 da DTM em Hungaroring
 
Lucas Auer, pole-position da prova, sentiu Pascal Wehrlein pressionar na primeira curva, mas manteve a liderança. Timo Glock rodou logo após um toque com Nico Müller, mas logo estava de volta em pista. O alemão, que largou na oitava posição, terminou a primeira volta em último e logo foi para seu pit-stop, sem danos aparentes no carro. A partir de então, a corrida foi uma escalada no pelotão para o #16, que subiu ao pódio neste domingo.
 
Enquanto isso, a briga na frente seguia de perto pelos primeiros colocados. Wehrlein permanecia muito perto do #22, a menos de um segundo, enquanto Di Resta, em terceiro, também pressionava o alemão.
 
Na volta 5, o Wehrlein finalmente conseguiu se colocar lado a lado com Auer e tomar a liderança, mas a disputa continuou muito próxima para os dois.
Largada da corrida 2 do DTM em Hungaroring (Foto: DTM)
Com a chuva começando a dar as caras, os pilotos foram instruídos a trocar para os pneus de chuva. Na volta 7, Auer, até então segundo colocado da prova, não conseguiu parar o carro na área do pit e invadiu parte dos boxes, o que retardou sua saída do pit, colocando o #22 na última posição. O austríaco atropelou três fiscais de prova no acidente. Os carros médicos foram acionados e foi reportada uma lesão na perna de um dos comissários.
 
A chuva apertava em Hungaroring e o carro de segurança foi acionado, causando mais paradas. Edoardo Mortara, em um movimento parecido com o de Auer, pela pista escorregadia, também invadiu uma parte dos boxes, destruindo parte da estrutura de troca de pneus. Bruno Spengler também escorregou no mesmo movimento e, em virtude dos acidentes e das entradas médicas para socorrer as vítimas, a bandeira vermelha foi acionada na volta 8.
 
Depois de uma trégua da chuva, a relargada, com carro de segurança, se deu com Wehrlein na ponta, que ainda não tinha parado para trocar pneus, Gary Paffett, líder do campeonato, em segundo e Daniel Juncadella em terceiro. 
A corrida foi paralisada em razão do incidente no pit-lane em Hungaroring (Foto: Reprodução)
Com a saída do carro de segurança, o alemão abriu uma boa vantagem para os outros carros, deixando para trás a briga pelo segundo lugar, com Juncadella ultrapassando Gary Paffett. Com pneus de chuva, Paffett caiu para a última posição. Parando nos boxes logo em seguida, o inglês não teve sorte, e a equipe demorou a trocar um dos pneus do #2. 
 
Na frente, Juncadella pressionava Wehrlein até conseguir sua primeira posição, a 19 minutos do fim da prova. A disputa particular entre os dois primeiros colocados durou até o espanhol abrir mais de 2s na liderança.
 
Na volta 14, Marco Wittmann ultrapassou Phillip Eng em busca do quinto lugar. Os quatro primeiros ainda não tinham realizado nenhuma parada nos boxes. Eng ficou, então, sob o ataque de Timo Glock por algumas voltas, mas não resistiu e entregou a sexta posição. Logo atrás, Augusto Farfus pressionava Spengler pelo décimo posto. 
 
Na volta 20, Juncadella, líder até então, também enfrentou problemas durante a troca de um dos pneus e voltou para a pista mais tarde do que o planejado, na 17ª posição. Uma volta depois, Wehrlein também parou, voltando em 16º, logo à frente do espanhol. 
 
Com as paradas dos quatro primeiros, Wittmann enfrentou um fim de prova tranquilo para receber a bandeira quadriculada na primeira posição, a mais de 5s a frente do segundo colocado, Glock. Phillip Eng, viu Mike Rockenfeller se aproximar na última volta, mas integrou o pódio da corrida 2, em Hungaroring, na terceira posição.
 
A top-10 teve ainda Mike Rockenfeller, Paul Di Resta, Jöel Eriksson, Spengler, Farfus, Auer e Mortara.
 
A próxima etapa do DTM volta para a Alemanha, em Norisring, em circuito urbano nas ruas de Nuremberg, entre os dias 22 e 24 de junho. 
PADDOCK GP ESPECIAL BAR DO ZÉ #1

AFINAL DE CONTAS, MÔNACO MERECE OU NÃO CONTINUAR NA F1?