DTM

Spengler toma ponta na largada e segura breve ataque de Martin para vencer corrida 1 do DTM em Norisring

Bruno Spengler fez o serviço quase que completo na largada sobre a pista molhada de Norisring. Não teve problemas, deixou René Rast e o pole Maxime Martin para trás e partiu para vencer a primeira dele na temporada 2017
Warm Up / PEDRO HENRIQUE MARUM, do Rio de Janeiro
 Bruno Spengler venceu em Norisring (Foto: DTM)

O DTM pode não estar prezando pela emoção recentemente, mas quem viu a primeira corrida do fim de semana em Norisring, na manhã deste sábado (1), gostou especialmente do que viu na largada. Bruno Spengler não viu o que aconteceu atrás dele, mas o que ele certamente acompanhou foi Maxime Martin, pole-position da corrida, patinando ao tentar dar a partida. Spengler tomou a frente e se mandou. Pouco teve de se preocupar com o que acontecia atrás, apenas caminhou para a primeira vitória dele na temporada 2017.

Antes da largada estava claro que haveria problemas. A pista estreita e molhada de Norisring já fizera vítima nas voltas com safety-car: Maro Engel rodou sozinho. Quando partiu, o pole Martin patinou e caiu para o terceiro posto; atrás, sete carros dividiam o mesmo espaço na pista tentando roubar as primeiras colocações. Spengler, sem nada com isso, disparou.
 
Martin se recuperou do terceiro lugar, passou Mattias Ekström e até atacou Spengler após a janela de pit-stops. Mas Ekström cresceu de rendimento no fim e assustou o belga. Martin conseguiu manter a posição, enquanto o piloto sueco foi terceiro. Marco Wittmann, Timo Glock, Tom Blomqvist, Jamie Green, Edoardo Mortara, Nico Müller e Gary Paffett encerraram a zona de pontuação.
 
O terceiro lugar faz de Ekström novo líder do campeonato, passando René Rast por cinco tentos. Rast cometeu uma trapalhada ao cortar a linha de demarcação do pit-lane quando voltava dos boxes, acabou punido e não pontuou. Augusto Farfus teve problemas logo no começo da prova e abandonou.
Bruno Spengler venceu em Norisring (Foto: DTM)
Confira como foi a primeira corrida em Norisring:
 
Com as condições da pista muito aquém do ideal por conta da forte chuva que caiu no começo do dia em Nuremberg, os problemas começaram antes da largada. Maro Engel rodou e Loïc Duval sofreu com um furo de pneus e teve de ir ao pit-lane. Quando o momento foi mais propício, a sinalização da largada viu o pole-position ficar para trás. Maxime Martin mal saiu do lugar e viu Bruno Spengler passar e disparar na primeira colocação. Mattias Ekström também passou Martin.
 
Um pouco mais atrás, porém, o problema foi generalizado. Sete pilotos se estranharam, mas Lucas Auer e Robert Wickens levaram a pior no princípio de 'Big One' no DTM. Auer passou reto pelo hairpin e abandonou logo depois, ao passo que Wickens colou no muro e arrastou o carro por bons metros. Ficou com óbvios danos na Mercedes #6 e deixou a corrida também. Paul di Resta, Mike Rockenfeller e Engel foram colocados sob investigação pela confusão inicial.
 
Sem chuva e com o sol querendo abrir, a pista começou a secar em alguns trechos. Em outros, porém, o problema continuava. Jamie Green quase passou direto no hairpin. Enquanto isso, Martin recuperava terreno e deixava Ekström para trás. Com problemas mecânicos, Augusto Farfus foi o terceiro piloto a abandonar a etapa.
 
A janela de pits foi desde a volta 17 até a 24 e teve um erro grotesco de René Rast. Na saída dos boxes, o líder do campeonato deliberadamente cortou a linha branca e desrespeitou a demarcação do pit. Recebeu um drive-through, óbvio, e praticamente saiu da briga por pontos. Spengler seguia na liderança, mas Martin encostava de vez e cortava a diferença para 0s5. Ekström, Edoardo Mortara, Rockenfeller, Timo Glock, Tom Blomqvist, Green e Nico Müller formavam a zona de pontuação.

Isso, claro, até Rockenfeller frear dentro demais do hairpin e tocar Mortara, provocando a rodada do rival. Claramente culpado pelo incidente, Mike recebeu um drive-through de punição e saiu da zona de pontuação - Mortara, mesmo com a rodada, seguiu dentro, em oitavo. Gary Paffett foi quem herdou o décimo posto então. O próximo ameaçado com punição foi Duval, que ainda não se encontrou no DTM. Por ignorar as bandeiras azuis para dar passagem aos primeiros colocados enquanto era retardatário, o francês recebeu o aviso de que seria desclassificado ao menos que passasse a se comportar.

A perseguição de Martin a Spengler esfriou, ao passo que era Ekström quem agora ia atrás de Martin pelo segundo lugar. Os ataques de Glock a Wittmann e Mortara a Green, respectivamente pelo quarto e pelo sétimo lugar, também eram divertidos. Mortara, então, efetivamente fez o mergulho para ultrapassar, mas, com o pneu molhado, não conseguiu cravar a freada e tomou o 'xis'.

Conforme Green segurava Mortara, Müller também encostou na boa briga tripla. Mas, no fim das contas, ninguém passou ninguém neste confronto. Onde teve, sim, ultrapassagem foi no segundo lugar. Martin não conseguiu conter o último ataque de Ekström, que tomou o segundo lugar. Até a curva seguinte. Sem conseguir frear corretamente, acabou tomando a invertida de Martin.
 
Vitória de Spengler, a primeira da temporada, com Martin e Ekström completando o pódio. Wittmann, Glock, Blomqvist, Green, Mortara, Müller e Paffett também pontuaram.

POLÊMICA MOSTRA QUE VETTEL PISOU NA BOLA E HAMILTON FOI MALANDRO EM BAKU