DTM
06/02/2018 13:32

Sem lugar no grid da F1 em 2018, Wehrlein negocia volta ao DTM como piloto da Mercedes após dois anos

Pascal Wehrlein está atrás de uma definição sobre o que fará na temporada 2018. Se já recebeu uma oferta pública para ser reserva da Mercedes na F1, por outro lado está entre os pilotos desejados para ocupar uma das vagas abertas que a marca alemã tem no grid do DTM. A informação é do 'F1i.com'
Warm Up / Redação GP, do Rio de Janeiro
 Pascal Wehrlein (Foto: Sauber)

A próxima temporada de Pascal Wehrlein está sob discussão. Enquanto um papel como reserva na F1 já foi oferecido, há chances do alemão aparecer com um retorno ao DTM. Fora da F1 mesmo após marcar todos os pontos da Sauber na temporada 2017, o ainda jovem alemão se viu sem ter para onde ir no grid do Mundial e, assim, precisa encontrar uma saída para passar 2018 nas pistas.
 
Aos 24 anos, Wehrlein segue sendo piloto afiliado da Mercedes - e a marca de Stuttgart promete que vai encontrar um novo lugar para ele na F1 no futuro. Mas, para 2018, o melhor que pode fazer é oferecer um lugar como reserva de Lewis Hamilton e Valtteri Bottas e se manter atualizado com o F1. Segundo o diretor-executivo Toto Wolff "para manter sua porta aberta para 2019", como disse quando fez a oferta pública da vaga.
 
Nos dois anos por Manor e Sauber, Wehrlein teve nas mãos o pior carro do grid. E em ambas as temporadas foi o único piloto a pontuar pelas escuderias: um ponto único da Manor em 2016 e cinco pontos em duas oportunidades para a Sauber em 2017. Mesmo com essa informação, a equipe suíça escolheu manter Marcus Ericsson - que não marcou pontos nos últimos dois anos - e trocar Wehrlein pelo novato Charles Leclerc.
 
Wehrlein se consagrou o campeão mais jovem da história do DTM em 2015, então aos 21 anos. Nesta temporada, o lugar de Wehrlein será aquele deixado por Maro Engel. Como os calendários do DTM e da Fórmula E colidem em diversas oportunidades, Engel preferiu focar na categoria dos carros elétricos e abriu o caminho para Pascal, segundo afirma o site francês 'F1i.com'.
Pascal Wehrlein (Foto: Rodrigo Berton/Grande Prêmio)

Engel é o segundo piloto da Mercedes no DTM a deixar o posto, após Robert Wickens, agora piloto da Schmidt Peterson na Indy. Por outro lado, Edoardo Mortara definiu pela continuidade no DTM e na Fórmula E e deve definir qual o maior foco de acordo com o andamento dos campeonatos.
 
ALém de Wehrlein, Daniel Juncadella também está sob consideração, assim como Maximilian Günther. No entanto, segundo a revista inglesa 'Autosport' afirmou em dezembro, a Mercedes não se anima tanto com a ideia de ter um novato como Günther - que passou 2017 na GP3 - na escalação para a temporada final da Mercedes no DTM.