DTM

Rast deixa revés de sábado para trás, passa Ekström no fim e conquista primeira vitória no DTM em Hungaroring

René Rast conseguiu ultrapassagem sobre Mattias Ekström restando quatro voltas para o encerramento da corrida. Com o resultado, o piloto assumiu a liderança do DTM com 70 pontos, um a mais do que Lucas Auer, da Mercedes
Warm Up / ÍCARO LEAL, de Jacareí
 René Rast comemorou a vitória na corrida 2 do DTM neste domingo na Hungria (Foto: DTM)

Em mais uma tarde ensolarada na Hungria, os carros da Audi dominaram o grid da segunda corrida do fim de semana da DTM, neste domingo (18), e desta vez a marca conseguiu a vitória. René Rast, que largou na primeira posição, conseguiu uma decisiva ultrapassagem sobre o sueco Mattias Ekström nas últimas voltas e venceu sua primeira prova na categoria. De quebra, ainda assumiu a liderança do campeonato.
 
Maxime Martin, da BMW, foi o terceiro colocado da prova, seguido de Nico Müller, também da Audi. Jamie Green, com mais um carro da Audi, conseguiu uma boa ultrapassagem sobre a BMW de Marco Wittmann e fechou em quinto lugar. Pouco depois, atual campeão do DTM enfrentou problemas na sua BMW e abandonou. Vencedor da corrida 1 no sábado, Paul Di Resta foi mais discreto e ficou em sexto lugar. Timo Glock, Robert Wickens, Gary Paffett e Mike Rockenfeller fecharam a lista dos dez primeiros colocados. 
 
Lucas Auer teve mais uma corrida para esquecer. Sem pontuar na prova anterior, o austríaco não completou a prova e perdeu também a liderança do campeonato. O brasileiro Augusto Farfus terminou em 12º lugar.
 
Com a vitória, Rast chegou aos 70 pontos no campeonato e assumiu a liderança da temporada. Auer, sem pontuar, ainda é o segundo colocado com 69. Green segue na cola dos líderes e tem 65 pontos. O segundo lugar de Ekström o posicionou em quarto na classificação, agora com 62 pontos.
 
As próximas provas da DTM acontecem no clássico circuito de rua de Norisring, em Nuremberg, no fim de semana dos dias 1 e 2 de julho.
René Rast largou na pole e comemorou a vitória neste domingo na Hungria (Foto: DTM)

Saiba como foi a corrida 2 do DTM em Hungaroring
 
Repetindo o domínio dos treinos classificatórios para a primeira corrida na Hungria, a Audi voltou a colocar quatro de seus carros entre os cinco primeiros do grid de largada para a segunda prova do fim de semana da DTM .
 
A largada não teve muitas trocas de posições, a exceção foi Nico Müller, que surpreendeu e saltou do quarto lugar para a segunda posição. Mike Rockenfeller, em quinto no treino classificatório, não pode posicionar seu carro no grid e deixou um espaço para que o restante do pelotão lutasse por posições intermediárias no começo da corrida.
 
A estratégia de escalar o grid realizando paradas antes dos demais pilotos foi um sucesso para Mattias Ekström. O sueco realizou seu pit-stop na quarta volta e naturalmente ganhou posições ao longo da prova. Assim, assumiu a liderança a partir da 19ª volta. Até aquele momento, dois pilotos haviam liderado a prova. O primeiro deles foi Rast. O segundo foi Maro Engel, último a parar.
 

Antes do pit, Engel teve que cumprir uma punição, que o fez retornar no fim do grid. Rast foi melhor e consegiu retornar em segundo lugar. Farfus chegou a ser segundo colocado na prova, mas com a parada retornou apenas nas últimas posições e concluiu a prova em 12º lugar.
 
Quem não teve o que comemorar durante o fim de semana foi Auer. O piloto austríaco errou a mão na hora da parada e quase atropelou alguns mecânicos de sua equipe. Depois, com problemas em seu carro, Auer precisou abandonar a prova.
 
As últimas voltas foram cheias de emoção. Green já tinha arriscado uma ultrapassagem sobre Wittmann nas primeiras voltas da prova, mas tomou um 'X' e seguiu no mesmo lugar. Entretanto, no fim da corrida, o britânico conseguiu realizar a semelhante ultrapassagem sobre o alemão e assumiu a quinta posição.
 
Mas, sem dúvidas, a ultrapassagem mais importante da corrida foi a de Rast sobre Ekström, restando pouco menos de cinco minutos para o fim da corrida, na 31ª volta. O piloto alemão não deu chances para seu colega de Audi, saltou para a liderança e cruzou a linha de chegada após completar 35 voltas.
O CANADÁ É PARA HAMILTON O QUE MÔNACO FOI PARA SENNA?