DTM

No caos da noite de Misano, Eriksson vence pela primeira vez no DTM. Heroico, Zanardi é quinto

A segunda prova da rodada dupla noturna de Misano foi um verdadeiro caos por conta da chuva que desabou no domingo. Joel Eriksson, jovem piloto da BMW, venceu pela primeira vez. Mas o grande nome da noite foi Alex Zanardi. Tocado por Nico Müller, Augusto Farfus abandonou
Warm Up / Redação GP, de Sumaré
 No seu ano de estreia no DTM, o pupilo da BMW venceu neste domingo em Misano (Foto: DTM)
O desfecho da rodada dupla de Misano, marcada pela inovação em razão das corridas disputadas à noite, foi dos mais improváveis e inesperados dos últimos anos no DTM. A chuva que desabou durante todo o domingo (26) e que persistiu na região do autódromo ao longo da noite proporcionou o caos, e se deu melhor quem arriscou e acertou no quesito estratégia. Assim, pela primeira vez no seu ano de estreia na categoria, Joel Eriksson subiu ao topo do pódio. O sueco, jovem piloto da BMW, foi um dos grandes nomes da prova. Mas a estrela que mais brilhou foi, obviamente, Alex Zanardi, que cruzou a linha de chegada em quinto lugar.
 
Quando se vê a ordem do grid de largada, com Loïc Duval na pole e partindo ao lado de Edoardo Mortara, Eriksson saindo do 12º posto e Alex Zanardi em último, é possível ter uma ideia do quanto a corrida foi movimentada e agitada por conta de toda a chuva.
 
A BMW arriscou tudo e calçou pneus slicks no carro de Eriksson para a largada. O sueco sofreu muito no começo, uma vez que a pista ainda estava molhada, e chegou a cair para 18º lugar. No entanto, o jovem piloto tirou proveito de um asfalto que começava a secar. Assim, pouco a pouco, Eriksson foi ganhando posições, enquanto seus adversários à frente fizeram o pit-stop para calçar os slicks.
Joel Eriksson festeja sua primeira vitória no DTM (Foto: DTM)
Só que a chuva apertou de novo a partir da oitava volta, e aí a BMW acertou em cheio no momento de chamar Eriksson para fazer seu pit-stop obrigatório, colocando pneus para pista molhada, enquanto outros pilotos que já haviam feito a troca para os slicks tiveram de fazer uma parada extra para voltar com os pneus de chuva. 
 
Assim, beneficiado também pelo safety-car, acionado após a batida de Lucas Auer, que rodou com a pista molhada, o sueco foi o único que conseguiu regressar na volta dos líderes a ter feito a parada obrigatória, norma do regulamento do DTM. Edoardo Mortara seguiu na liderança, mas ainda sem ter realizado o pit-stop, com Robin Frijns em segundo.
Largada da corrida 2 do DTM na noite de domingo em Misano (Foto: DTM)
O ítalo-suíço acelerou ao máximo para conseguir abrir vantagem e tentar voltar à frente de Eriksson após fazer seu pit-stop. Mortara parou para trocar os pneus quando restavam seis voltas para o fim. Aí, o piloto da BMW assumiu a liderança da corrida. Mortara pressionou muito, reduziu de 15s para menos de 2s a desvantagem, mas o sueco conseguiu manter a ponta e cruzou a linha de chegada para comemorar sua primeira vitória no DTM. René Rast, atual campeão, terminou em terceiro, com Frijns em quarto e Alex Zanardi passou em quinto depois de ter largado em último lugar.
 
Zanardi viveu outro dia emocionante em sua carreira nas pistas. “Em algumas partes da corrida, minha velocidade foi ok, mas estava preocupado porque não queria atrapalhar ninguém. Obrigado à família DTM por me receber como um estreante de 51 anos de maneira incomparável. Mal posso esperar para beber uma cerveja e comemorar com minha equipe”, vibrou o italiano que, por ter atuado como convidado neste fim de semana, não somou pontos para o campeonato.
Alex Zanardi viu sua estrela brilhar de novo e terminou a noite com a quinta colocação (Foto: DTM)
Augusto Farfus brigava novamente pelos pontos e figurava em oitavo lugar após ter partido em 14º. O piloto da BMW RMG estava em nono lugar depois da relargada após o safety-car, mas sofreu um toque ao tentar ultrapassar o suíço Nico Müller. Augusto rodou e bateu no muro, encerrando assim sua jornada na noite de Misano.
 
“A corrida foi maluca, com a pista molhada no início, depois secando, e então com chuva forte novamente. Estávamos indo bem, andando forte na zona de pontos, mas tomei o toque quando fui ultrapassar o Nico Müller. Infelizmente, numa condição assim, qualquer incidente pode te tirar da corrida, o que foi uma pena. Mas levamos daqui a performance competitiva, e vamos focar na próxima etapa em Nürburgring”, disse o único piloto brasileiro do grid do DTM.
Augusto Farfus foi uma das vítimas do caos de Misano neste domingo (Foto: DTM)
Com três rodadas duplas para o fim da temporada, a pontuação do campeonato aponta Paul di Resta como líder com 186 pontos, nove a mais em relação a Gary Paffett. A Mercedes completa a trinca com Edoardo Mortara, com 138. O primeiro carro da BMW, de Marco Wittmann, aparece em quarto lugar, com 112, enquanto Lucas Auer fecha o rol dos cinco primeiros com 110. Farfus aparece em 16º e soma 40.
 
A próxima etapa da temporada 2018 do DTM acontece entre os dias 7 e 8 de setembro e vai ter lugar no circuito de Nürburgring.