DTM

Farfus critica manobra de Rockenfeller que lhe custou furo e abandono em Moscou: “Perigosa e desnecessária”

Piloto brasileiro foi obrigado a abandonar prova da DTM na capital russa após rival acertá-lo na lateral do carro. Alemão escapou apenas com punição e terminou em segundo na primeira prova do final de semana
Warm Up / FELIPE NORONHA, de São Paulo
 Augusto Farfus melhorou no domingo e foi o oitavo (Foto: BMW)

O brasileiro Augusto Farfus foi obrigado a abandonar a primeira prova do final de semana da DTM em Moscou, neste sábado (22), após ter o carro acertado por Mike Rockenfeller. Farfus ficou revoltado após ter o pneu furado graças à manobra do rival para evitar uma ultrapassagem, que valia a segunda posição, e ter que abandonar a disputa.

Em seu Twitter, Farfus afirmou que o rival da Audi fez uma "manobra muito desnecessária". Assista:

Na segunda curva da segunda volta, Farfus ignorou a porta fechada de Mike e tentou passar pela grama. Por um momento, até passou, mas com contato entre os dois e causou um furo no pneu do brasileiro. Logo Farfus precisou ir aos boxes e saiu da disputa. 

Depois, em entrevista para a 'Autosport', o piloto da BMW criticou mais duramente o adversário, que acabaria terminando em segundo a prova (o vencedor da etapa foi René Rast, completando dobradinha da equipe).

"Rocky fez uma manobra inaceitável. O nível da corrida aqui é muito perigoso. Você não pode reagir assim para com alguém ao seu lado a 260 km/h e empurrar o cara para fora da pista”, disse o brasileiro.

“Poderia ter sido um acidente muito forte. Eu estava  com DRS – asa móvel traseira – e do lado de dentro, e ele me empurrou para fora. Ele se safou com apenas uma advertência, foi um pouco demais. Se você vê alguém com DRS, você tem que bloquear. Mas não quando ele está ao seu lado”, completou Farfus.

Augusto Farfus durante a prova em Moscou (Foto: DTM)

Rockenfeller, por sua vez, discordou do rival. “Preciso ver o vídeo, mas na minha opinião ele tentou atacar, eu quis fechá-lo, mudei uma vez minha linha na pista e ele bateu em meu carro. Assim que me senti, mas preciso ver as imagens, talvez eu esteja errado.”


GRANDE FORMA DE BOTTAS NA F1 MOSTRA QUE PREVISÕES ESTAVAM ERRADAS: "NEM A PRÓPRIA MERCEDES ACREDITAVA"